Carro de luxo roubado no Paraguai é vendido em SP

Pelo menos 5 mil veículos roubados no Paraguai podem estar circulando no País. A estimativa é do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), que apresentou ontem sete automóveis de luxo, avaliados em até R$ 149 mil, mas adquiridos por um terço do preço. Eles eram conduzidos por motoristas brasileiros.

Marcela Spinosa, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2010 | 00h00

Ao comprar os automóveis, os "proprietários" recebiam um kit com documentos falsos contendo carteira de habilitação paraguaia, registro de imóvel no país vizinho, autorização para conduzir o carro fora do território, seguro e certificado de propriedade.

O esquema foi descoberto em janeiro, mas o delegado titular da Divisão de Investigações sobre Furto e Roubo de Veículos e Cargas (Divecar), Adalberto Barbosa, acredita que as quadrilhas - do Brasil e do Paraguai - atuam há três anos.

Depois de roubados, os veículos eram "maquiados" e entravam no País por Foz do Iguaçu, no Paraná. A polícia descobriu ainda que duas revendedoras, em Foz e no Paraguai, eram usadas para trazer os carros.

Os sete "donos" dos veículos serão indiciados por receptação, uso de documento falso e falsidade ideológica. Se condenados, podem pegar até 10 anos de prisão.

O objetivo agora é prender os criminosos. "Já sabemos quem são", afirma o delegado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.