Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Carreta só vai ser retirada no sábado

Como a Washington Luís terá de ser interditada, operação foi marcada para o fim de semana; tentativa com guindaste não deu certo

Fabiano Nunes, O Estado de S.Paulo

05 Julho 2011 | 00h00

A megacarreta que tombou na madrugada de sábado na Avenida Washington Luís, sentido bairro, zona sul de São Paulo, não será retirada de lá pelo menos até o próximo sábado. Essa foi a previsão dada ontem à noite pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e pela Tomé Transportes, responsável pelo veículo.  

 

 

Veja também:

linkComércio já sente efeito de interdição no trânsito

A primeira tentativa de içar o transformador de 198 toneladas, carga levada pela carreta, não deu certo. A Tomé levou um guindaste eletrônico ao local para içar a peça, mas como o veículo está em uma área inclinada, o aparelho não funcionou. A carreta tem 5,2 metros de altura, 92 metros de comprimento, 6,2 metros de largura e, com o transformador, pesa 428 toneladas.

"O guindaste suporta até 1,2 mil toneladas, mas ele não funciona desnivelado. Como o declive é muito grande, ele não consegue se nivelar sozinho. Vai ser preciso construir uma peça para apoiar a base do guindaste até que ele fique totalmente nivelado", explicou o secretário municipal de Transportes, Marcelo Cardinale Branco. Ele se reuniu ontem à tarde com representantes da empresa no local do acidente para traçar um novo plano de remoção. A Tomé deve entregar hoje à CET o cronograma para a retirada da carreta.

De acordo com Wilson Reis, superintendente de operação da Tomé, a peça seria construída na madrugada de hoje pela empresa. "Dois engenheiros estão trabalhando no projeto. O objetivo é deixar tudo pronto para amanhã (hoje), para que possamos iniciar a operação no momento em que a CET autorizar."

A Avenida Washington Luís faz parte da ligação do eixo norte-sul e é uma das mais importantes da região. Por volta das 19h de ontem, a lentidão na região chegava a cerca de três quilômetros. A fila de carros começava ao lado do Aeroporto de Congonhas e seguia até o local do acidente. A CET estima que a remoção deve durar mais de 12 horas. Por isso, optou em realizá-la no sábado.

"Hoje estamos com um transtorno no tráfego, porém está controlado. Para fazer toda a operação será preciso interditar com certeza uma das pistas e eventualmente até os dois sentidos da Washington Luís. Precisamos aguardar o cronograma da empresa para avaliar o tempo exato que isso vai levar. Mas só devemos fazer isso (a operação) na madrugada de sexta-feira para sábado", avaliou o secretário.

Ele acredita que o impacto que a operação causará no trânsito será menor no fim de semana. "Sábado é feriado, portanto temos um demanda no trânsito bem menor e um pouco mais de conforto no prazo para fazer a remoção da carreta."

Tombamento. O acidente aconteceu na madrugada do último sábado, na alça de acesso da Avenida Washington Luís para a Avenida Professor Vicente Rao. O veículo se chocou contra o muro do estacionamento do bufê Fazendinha. A carreta transporta um transformador de Guarulhos para o Porto de Santos, de onde seguirá para o Egito. Para a Tomé, há suspeita de que a presença de óleo na pista tenha causado o desequilíbrio do veículo.

CAMINHOS ALTERNATIVOS

1ª opção

Avenida 23 de Maio, Túnel Ayrton Senna, Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, Ponte Cidade Jardim, Marginal do Pinheiros sentido Interlagos, Ponte Nova Morumbi, Avenida Roque Petroni Jr., Avenida Prof. Vicente Rao e Avenida Washington Luís.

2ª opção

Avenida 23 de Maio, Avenida Ibirapuera, Avenida Ver. José Diniz, Avenida Prof. Vicente Rao sentido Marginal (retorno após Av. Santo Amaro), Avenida Prof. Vicente Rao sentido Jabaquara e Avenida Washington Luís.

3ª opção

Avenida Moreira Guimarães, Avenida Miruna, Al. Jurupis, Avenida Moaci, Avenida Ibirapuera acesso à Avenida Bandeirantes, Avenida Engº Luis Carlos Berrini, Avenida Roque Petroni Jr., Avenida Prof. Vicente Rao e Avenida Washington Luís

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.