Carreta com 100 Kg de cocaína é apreendida no interior de SP

Droga estava escondida em meio ao carregamento de madeira levado pelos traficantes; duas pessoas são presas

Fabiana Marchezi, do estadao.com.br,

12 de novembro de 2007 | 18h34

 Uma carreta carregada com madeira foi apreendida, na tarde de domingo, 11, pelo Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) transportando cerca de 100 quilos de cocaína na região de Campinas, interior paulista. Dois homens foram presos em flagrante e levados para a Divisão de Inteligência e Apoio Policial (Diap), do Denarc, no Butantã, zona oeste de São Paulo. De acordo com o Denarc, foram presos o motorista José Carlos Cabral, de 41 anos, morador de Itaipu, no Paraná, e o ajudante Adalberto Monteiro de Santana, de 50, morador em Moju, no Pará. Dois desconhecidos que escoltavam a carreta, em uma EcoSport conseguiram fugir através da mata, em Sumaré. A carga de madeira saiu do Pará havia três dias. A carreta Mercedes-Benz passou por seis postos de fiscalização de Tocantins, Goiás, Pará e Minas Gerais, conforme carimbos na nota fiscal, até chegar à região de Campinas. Os policiais da equipe do delegado Wuppslander Ferreira Netto, da 3ª Delegacia da Diap, investigavam a ação da quadrilha havia seis meses. Assim, souberam que a droga chegaria em uma carreta pela via Anhangüera, com a primeira parada em Limeira. Os policiais seguiram dois homens que ocupavam a EcoSport Sumaré, onde o carro foi abandonado quando os desconhecidos perceberam que se tratava do Denarc. Os dois homens fugiram pela mata. "Mas já estamos investigando para tentar localizá-los", disse Ferreira Netto. Segundo o delegado, a Inteligência do Denarc investigava a rota de caminhões vindos do Pará. "Nos estávamos fazendo um monitoramento da rota, mas não tínhamos a certeza da chegada dessa carga: fizemos então uma campana par a tentar pegar e acertamos", contou o delegado. Os policiais afirmaram que vão investigar também a empresa que receberia a carga de madeira, em Araçariguama, para verificar se há algum envolvimento no esquema de tráfico de drogas. A cocaína estava escondida embaixo do Mercedes, em um compartimento preparado.

Tudo o que sabemos sobre:
CocaínaTráfico de drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.