Carne nova no pedaço

Antitucanismo

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2012 | 03h03

A cada nova pesquisa de intenção de voto do eleitor paulistano, cresce entre os militantes da campanha do petista Fernando Haddad uma torcida secreta, quase incontrolável, pela vitória de Celso Russomanno nas urnas. Como se diz nas internas do partido, "qualquer maneira de derrota do Serra vale a pena".

Botando pelo ladrão

A imprensa transformou o rompimento daquela adutora que inundou o corredor de acesso ao Salão Verde da Câmara dos Deputados numa espécie de "vazamento metafórico". Os jornais deram logo um jeito de botar "cachoeira" no título da notícia, deixando a suspeita de "pane hidráulica no sistema de lavagem de dinheiro" por conta do leitor de entrelinhas.

SP é azulzinha

Gilberto Kassab teve bons motivos para adotar o azul como padrão de cor da nova iluminação LED em túneis e monumentos da cidade. Se escolhesse o rosa, já viu, né?

Eu, hein!

Tem coisas que só acontecem com os rapazes do KLB. Cantor atropelado por amiga bêbada dirigindo em marcha à ré, francamente, nem em banda de punk-rock se produz esse tipo de notícia.

Tudo igual

Pesquisadores americanos - ô, raça! - descobriram que o mau humor do ser humano não é mais agudo na segunda-feira. Quem inventou essa história de pior dia da semana foi decerto o Garfield, que não é gente, é gato!

O mundo das celebridades emergentes ganhou uma categoria de candidatas aspirantes ao sucesso rápido: já tem filha de jogador de futebol quase tão famosa quanto o pai! A do Bebeto e a do Renato Gaúcho estão batendo um bolão nas bancas de revistas.

Carolina Portaluppi, de 18 anos, é praticamente sócia atleta do Pânico na TV e já pediu ao pai gaúcho um apartamento na zona sul do Rio e outro em Nova York para desviar sua trajetória de modelo da mira das revistas de mulher pelada. Tá naquela fase que não pode ir à praia de fio dental sem três ou quatro paparazzi atrás!

Stephanie Oliveira, de 21 anos, posou de biquíni para a capa da VIP de julho e, com o cursinho do Wolf Maia na bagagem e a bênção de Bebeto no bolso, embarca para Nova York em setembro decidida a virar atriz de verdade.

Isso quer dizer o seguinte:

Foi-se o tempo em que filha de jogador de futebol quando virava notícia era encrenca de reconhecimento de paternidade ou disputa pelos direitos de imagem do pai, como atestam as biografias do Pelé e do Garrincha.

Pensando bem, Carolina Portaluppi e Stephanie Oliveira devem dar graças a Deus pelos pais que têm - e vice-versa!

O mal está no ar

Autor de Avenida Brasil, João Emanuel Carneiro deve, já nos próximos capítulos da novela, voltar a carregar nas tintas da maldade que popularizou a personagem Carminha (foto). Não é fácil fazer alguém parecer suficientemente ruim logo depois do horário político na TV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.