CARNAVAL Tripulante de cruzeiro morre em Santos

Mulher de 30 anos havia sido internada com quadro infeccioso; passageiros foram impedidos de deixar o navio, na manhã de ontem

SOLANGE SPIGLIATTI, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2012 | 03h07

Tripulante do navio MSC Armonia, a garçonete Fabiana dos Santos Pasquareli, de 30 anos, morreu na noite de ontem, no Hospital Ana Costa, em Santos. Ela deu entrada no hospital às 14h30 da última quarta-feira, 15, com quadro de transtorno respiratório agudo. Exames foram enviados para o laboratório Adolfo Lutz para definir a causa da morte da tripulante.

Os 2 mil passageiros do navio, que participaram de um minicruzeiro da companhia MSC Cruzeiros, não puderam desembarcar, conforme previsto, no Porto de Santos, na manhã de ontem, após o fim do passeio de três noites.

Segundo o hospital, outros cinco tripulantes do mesmo navio foram internados na manhã de ontem com os mesmos sintomas de Fabiana. Eles estão no quarto e o quadro de saúde é estável. A embarcação aguardava fiscalização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a liberação dos passageiros.

Um dos passageiros conversou com Estado de dentro do navio, às 10h50 de ontem. Ele contou que o navio zarpou de Santos em 15 de fevereiro, passou por Ilhabela e voltou a Santos. Na chegada, às 6 horas de ontem, todos foram avisados que não poderiam desembarcar e que seriam obrigados a tomar a vacina tríplice, contra sarampo, parotidite e rubéola. O passageiro pediu para não ser identificado.

Até as 13 horas de ontem, nem a Anvisa nem a MSC Cruzeiros haviam se manifestado sobre o caso. O Hospital Ana Costa emitiu uma nota oficial no qual confirmava que havia admitido os pacientes do navio ancorado em Santos. "Todos apresentavam sintomas respiratórios agudos. Até o momento, não temos nenhum diagnóstico etiológico definido e os espécimes foram encaminhados aos laboratórios oficiais", afirmava o documento.

"É importante ressaltar que as medidas adotadas seguiram os protocolos do Ministério da Saúde e que as autoridades sanitárias portuárias e do município foram informadas. Todas as medidas de contenção e terapia foram e estão sendo realizadas nas dependências do Hospital Ana Costa e as autoridades sanitárias notificadas estão mobilizadas nas demais medidas de vigilância e controle relativas aos demais contactantes".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.