Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Carnaval na zona oeste de SP registra crimes abaixo da média

Nºs ainda podem mudar e aumentar, pois não foram contabilizados os boletins de ocorrência registrados pela delegacia eletrônica

Heliana Frazão, Especial para o Estado

10 Fevereiro 2016 | 03h00

SÃO PAULO - Os registros dos crimes de roubo e furto durante o carnaval ficaram bem abaixo da média diária do ano passado, segundo levantamento preliminar da polícia nas regiões percorridas por blocos carnavalescos na zona oeste.

No 14.ºDP (Pinheiros), que cuida do policiamento da Vila Madalena, foram 31 furtos registrados nos quatro dias de folia, de 5 a 9. A média foi de 7,6 ocorrências por dia. Em 2015, a mesma delegacia registrou 14,4 casos diários, 5.269 no ano. 

No 23.º DP (Perdizes), que também é responsável por boletins de ocorrência registrados nos locais por onde passam os blocos, a média foi ainda menor. Foram quatro roubos e quatro furtos registrados durante o carnaval. Em 2015, foram registrados 1.938 roubos (5,3 por dia) no bairro e 5.844 furtos (média de 16 ocorrências diárias).

Mas, os números ainda podem mudar e aumentar a média dos registros, pois não foram contabilizados os boletins de ocorrência registrados pela delegacia eletrônica, que são responsáveis por parte do total de casos registrados no balanço final, uma média de 30% a 40% , segundo a polícia.

Nesta terça-feira, 9, as delegacias da região central, que também cuidam das ocorrências envolvendo blocos carnavalescos, tiveram movimento tranquilo. 

Apreensões. A prefeitura informou que foram apreendidos 609 sacolas com produtos irregulares que eram vendidos por ambulantes durante o carnaval. Segundo a administração, 371 apreensões foram em locais por onde passaram os blocos e 248 nas imediações do sambódromo do Anhembi, na zona norte. O ambulante só poderá retirar a mercadoria se apresentar a nota fiscal.

Mais conteúdo sobre:
Carnaval SÃO PAULO Carnaval Vila Madalena

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.