Carnaval de rua reuniu 1 milhão de pessoas em São Paulo neste ano

Segundo a Prefeitura, cerca de 200 blocos circularam na capital; município quer fechar programação para os blocos do ano que vem já em outubro

Laura Maia de Castro, O Estado de S.Paulo

07 Março 2014 | 14h04

O secretário municipal de cultura, Juca Ferreira, disse na manhã desta sexta-feira, 7, que o carnaval de rua de São Paulo reuniu cerca de um milhão de foliões em 200 blocos e que atos de vandalismo e depredação foram pequenos problemas pontuais e restritos.

"Acho um exagero dizer que os blocos deixaram um rastro de destruição. Nós temos três incidentes: o motorista bêbado que jogou o carro contra as pessoas nos primeiros dias de carnaval, atos incivilizados na praça Benedito Calixto e na Cardeal Arco Verde", disse o secretário durante coletiva de imprensa sobre o Carnaval de Rua de São Paulo no prédio da Prefeitura, no centro, nesta sexta.

O secretário municipal de governo, Chico Macena, disse que os atos de vandalismo são repudiados pela Prefeitura e que há um dialogo com a Polícia Militar e com o Governo do Estado de São Paulo para que esse tipo de ação seja reprimida. "Todos eles são repudiados e o nosso entendimento é de que não fizeram parte do evento Carnaval".

Infraestrutura. Diante das críticas de falta de banheiros químicos e de problemas ocasionados no trânsito no entorno de alguns blocos, Macena disse que houve blocos que não se cadastraram na Prefeitura e que, por isso, alguns ficaram sem a infraestrutura adequada. "Alguns blocos não apresentaram roteiro nem cadastro, esses a gente não conseguiu atender de forma adequada ou pelo prazo porque envolve contratos da Prefeitura ou por não saber o roteiro". Macena disse que 172 dos cerca de 200 blocos se cadastraram e que espera uma maior adesão para o próximo ano.

Juca Ferreira afirmou que vai propor que para o carnaval de 2015 toda a programação do carnaval seja fechada em outubro, como, segundo ele, acontece em outras capitais do País. Neste ano, o decreto com as normas estabelecidas pela Prefeitura para o Carnaval de Rua na cidade foi publicado na primeira semana de fevereiro, quando já havia bloco de rua saindo nas ruas da capital. "Vamos propor fechar toda a programação do carnaval, inclusive com decretos, portarias e cadernos de encargos para aprimorar o sistema de financiamento até outubro para permitira que as secretarias e subprefeituras possam se programar com maior nível de detalhamento".

Mais conteúdo sobre:
Carnaval carnaval 2014 carnaval de rua

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.