Carlos Adão elege sua melhor obra em SP

Folclórico: Para economista que pinta o próprio nome, obra na Av. 9 de Julho encontrou ''sintonia diferente''

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

10 Dezembro 2010 | 00h00

O economista Carlos Adão conhece São Paulo de cabo a rabo. Ele é paulistano e nunca se mudou daqui. Aos 56 anos, já pintou seu nome em preto e verde-limão mais de 107 mil vezes em 115 cidades do País - a maior parte, como não poderia deixar de ser, está em São Paulo.

Dentre todas essas pinturas, a que ele mais gosta foi feita há cerca de um ano, em uma travessa de pedestres entre a Avenida 9 de Julho e a Rua Pamplona, no meio dos Jardins, na zona sul. "É uma cena muito urbana, que é a cara da cidade. É uma sintonia de vida diferente, que só tem aqui", conta.

O texto - "Meu Carlos Adão é gostoso demais" - pode parecer pretensioso, mas ele explica: "É uma maneira de dizer que a minha São Paulo que é gostosa demais."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.