Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Carências têm sido apontadas desde 1998

Discussões do Plano Diretor já pediam melhor infraestrutura na região de Itaquera

Felipe Frazão e Márcio Pinho, O Estado de S. Paulo

19 de abril de 2011 | 08h45

SÃO PAULO - O pacote das obras viárias anunciadas ontem é complementar ao projeto do Polo Institucional de Itaquera, parte do Plano de Desenvolvimento Regional da Zona Leste - lançado em 2003. No entanto, as obras de infraestrutura só foram desengavetadas cinco meses depois do anúncio que Itaquera receberá a abertura da Copa de 2014.

 

Como o Polo Institucional de Itaquera tinha como objetivo o desenvolvimento da economia local para levar empregos para o bairro, o foco era a criação de unidades profissionalizantes. Estão previstas as instalações de unidades da Faculdade de Tecnologia (Fatec), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Escola Técnica Estadual (Etec). No entanto, dessas três, só a primeira está em obras, com previsão de entrega para o ano que vem - as outras estão em fase de projeto.

 

Além disso, também ainda está no papel (ou em estudo) a construção de um novo Fórum de Itaquera, uma nova rodoviária, laboratórios e incubadoras de empresas de tecnologia de informação, centro de convenções e eventos, Ambulatório Médico de Especialidades (AME), postos do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar.

 

No Plano Diretor Estratégico de 2004, já se falava da necessidade de novas obras estruturais para beneficiar uma região em que 2.177 empresas só conseguiam empregar 8% da população.

 

Mas, se a maior parte do Polo Institucional de Itaquera não saiu do papel, muitos elementos do Plano de Desenvolvimento da Zona Leste foram abandonados. A criação de uma faculdade de Engenharia em São Miguel Paulista e de Administração em Itaquera, por exemplo, não vingou. Apenas a Escola Técnica de Saúde, em Cidade Tiradentes, foi inaugurada em 2004.

 

Há quase quatro anos, o prefeito Gilberto Kassab promulgou a Lei 14.654, que alterou o Programa de Incentivos Seletivos de 2004. A lei concede incentivos fiscais a empresas de comércio, serviços e indústrias que realizarem investimentos na região, ao se transferirem para lá. O objetivo era empregar a mão de obra local, uma vez que grande parte da população não trabalha na zona leste.

 

PONTOS-CHAVE

 

A primeira ligação. O primeiro trecho da Radial Leste foi aberto ao público em 1967. A via facilitou o acesso do centro à zona leste na época em que a principal entrada era o Viaduto Diário Popular.

 

Transporte melhor. 5 Estações de metrô da zona leste foram inauguradas em 1988, incluindo a Corinthians-Itaquera

 

Programa. A prefeita Marta Suplicy (PT) instituiu em 2003 o Programa de Desenvolvimento Econômico da Zona Leste, que previa uma série de ações, mas muitas ficaram somente no papel.

 

Atual gestão. O prefeito Gilberto Kassab entregou em 2008 um novo trecho do prolongamento da Radial Leste e um túnel sob a Avenida Águia de Haia, no distrito de Artur Alvim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.