Cara a tapa

Tema livre

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

26 Outubro 2012 | 03h06

Já que se discutiu de tudo um pouco - menos os problemas de São Paulo - no debate de quarta-feira, o são-paulino Fernando Haddad perdeu ótima chance de provocar José Serra sobre futebol: "E o seu Palmeiras, hein?!"

Amado mestre

Agora que desistiu mesmo da política, Silvio Berlusconi quer aproveitar o tempo livre para "dar conselhos". As amigas do ex-primeiro ministro italiano estão mesmo precisadas!

Sujeira de rico

Teste em laboratório confirma: piscinão de Ramos tem areia mais limpa que a Praia do Leblon, mas, não demora muito, a nova classe média carioca vai descobrir um monte de porcaria com os ricos da zona sul. O povo aprende rápido!

Nem se compara

Uma coisa não se pode negar: José Dirceu tem muito mais amigos que o ex-senador Demóstenes Torres!

Avenida Brasil

Murilo Benício está mesmo namorando Débora Falabella. Ou seja, a Carminha tinha razão!

De novo

Notícia enguiçada da semana: "Governo prorroga IPI reduzido para carros!"

Pauta homoafetiva

A propósito, quem é o brasileiro identificado apenas como Nene B. que, no mesmo leilão, pagou a bagatela de US$ 3 mil pela virgindade do jovem russo Alexander Atepanov?

Sem querer decepcionar a imensa torcida para que Joaquim Barbosa finalize logo de uma vez Ricardo Lewandowski com um mata-leão daqueles, devo lembrar ao distinto público do julgamento do mensalão que ministro do STF é como lutador de MMA: fora do octógono - ou do tribunal -, são todos superamigos, quase uma família!

"Nossas divergências não desbordam do plano técnico-jurídico", comentou dia desses o revisor, ainda grogue pela cotovelada na testa que havia tomado com as devidas vênias do relator.

Lewandowski tem apanhado um bocado, mas, que ninguém se iluda, Joaquim sempre foi seu grande parceiro na hora do recreio do colegiado.

O contraditório momentâneo entre eles é parte do espetáculo jurídico na festa da democracia. Imagina o tédio da plateia se só Marcos Valério e José Dirceu apanhassem neste julgamento!

O herói popular Joaquim Barbosa depende em grande parte da combatividade de Ricardo Lewandoski e, justiça seja feita ao anti-herói do mensalão, não se pode acusa-lo de fugir à luta!

Se, como diz Anderson Silva, "não importa o quanto você bate, e sim o quanto aguenta apanhar", o cara também tem lá seu valor.

Meia-entrada

Se soubessem que o lance mais alto (US$ 780 mil) seria postado por um japonês, os organizadores do leilão da virgindade da brasileira Catarina Migliorini teriam batido o martelo pela metade do preço para ele! Sem querer acirrar a tensão na Ásia, fizeram um negócio da China com o japonesinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.