Capitão protesta online após mortes

As mortes de policiais militares em São Paulo - após ação das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), dia 11, em Várzea Paulista, que deixou nove mortos, entre membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) - motivou o capitão Maurício Rafael Jerônimo de Melo, da região de Ribeirão Preto, há 22 anos na PM, a divulgar carta na internet.

O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2012 | 03h03

A entidades de classe e aos 513 deputados federais, o chefe de Comunicação Social do Comando de Policiamento de Área do Interior-3 (CPI-3), diz: "Há que se mudar a pena, acrescendo-a 2/3 para quem cometer crime contra agente de segurança".

Desde o dia 11, ao menos seis PMs foram mortos. Melo diz escrever como cidadão, sem ciência do CPI-3. / RICARDO BRANDT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.