Capital paulista registra recorde de baixa umidade do ar

Medidores marcaram 12% de umidade no ar, estado considerado de emergência pela OMS; confira previsão

Fabiana Marchezi e Priscila Trindade, da Central de Notícias,

14 de agosto de 2009 | 17h58

Baixa umidade deixa camada de poluição evidente no ar de São Paulo. Foto: Marcio Fernandes/AE

 

SÃO PAULO - A capital paulista registrou nesta sexta-feira, 14, o recorde histórico de baixa umidade relativa do ar. De acordo com a estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no Mirante de Santana, na zona norte de São Paulo, a umidade relativa atingiu 10% às 15 horas. Para a Organização Mundial de Saúde, esse nível é considerado estado de emergência. Este dado supera o ocorrido em 10 de setembro de 1981, quando a Cidade teve 13% de umidade relativa.

 

Veja também:

especial Saiba como fica o tempo na sua cidade

 

Nessas situações, a população deve ingerir muito líquido, interromper atividades ao ar livre entre as 10 e 16 horas, evitar lugares fechados com aglomerações, e durante a tarde, manter com umidade os ambientes internos, principalmente no quarto de crianças. Para o fim de semana, a previsão é de que o tempo seco e o sol forte continuem em todo Estado. Não há expectativa de chuva em nenhuma região paulista.

 

Segundo o Climatempo, durante a noite e ao amanhecer, a previsão é de frio, porém as temperaturas devem subir rapidamente. Na capital, a máxima prevista no sábado é de 27ºC e no litoral é de 28ºC. Na segunda-feira, 17, a chegada de uma frente fria traz ventos e um pouco de chuva a algumas regiões do Estado. Na capital, pode chover um pouco à noite.

Tudo o que sabemos sobre:
climaSPbaixa umidadeprevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.