Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Capital paulista perdeu 1,5 mil policiais desde 1993

Em média, cada um dos 93 DPs, sem contar as delegacias de atendimento à mulher e do idoso, contam com três delegados e oito investigadores

Alexandre Hisayasu, O Estado de S. Paulo

02 Março 2017 | 03h00

SÃO PAULO - O Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) é o responsável por todos os distritos da cidade e chegou a ter 6.500 policiais em 1993. Hoje conta com 5 mil, segundo dados do Sindicato dos Delegados do Estado de São Paulo (Sindesp).

Atualmente, em média, cada um dos 93 DPs, sem contar as delegacias de atendimento à mulher e do idoso, contam com três delegados e oito investigadores. Cada distrito, no geral, tem cerca de 800 inquéritos policiais em andamento. A conta fecha em 100 inquéritos para cada investigador esclarecer.

O Decap conta com o Grupo de Operações Especiais (GOE), que é acionado para cumprir mandados de busca e apreensão e também de prisão de criminosos considerados de alta periculosidade. Para conseguir colocar na rua cinco carros coordenados por um delegado todos os dias, o grupo teve de improvisar delegados que trabalham nos plantões de delegacias.

Em nota, a Secretaria da Segurança informou que todas as delegacias do Decap contam com equipes completas para investigação e 27 centrais de flagrante funcionam 24 horas, além da 1.ª Delegacia da Mulher. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.