Capital e Grande SP registram nove mortes em menos de quatro horas

Quatro dos assassinatos ocorreram em um mesmo local; chacina foi registrada na cidade de Poá

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

26 de junho de 2012 | 06h12

SÃO PAULO - Uma chacina, ocorrida em Poá, na Grande São Paulo, e outros cinco homicídios, quatro deles na zona sul e um na zona leste da capital, deixaram um total de nove mortos entre as 20h30 de segunda-feira, 25, e o início da madrugada desta terça-feira, 26. Até o momento, a polícia não tem pistas sobre os responsáveis pelos assassinatos nem possui dados que indiquem a causa dos crimes. Entre a noite de domingo, 24, e a madrugada de segunda-feira, 25, já haviam ocorrido outros oito assassinatos na Região Metropolitana de São Paulo, segundo o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Chacina. Às 20h30 quando Dênis Silva Aparecido, de 19 anos, Hederton José Cunha, 16, Raimonde Anunciação Batista, 20, e Estevam Marine de Campos, 19, foram baleados quando estavam reunidos na altura do nº 178 da Rua Pará, no Jardim Picosse, em Poá, região leste da Grande São Paulo. Policiais militares, acionados por moradores do bairro que ouviram os tiros, chegaram no local e encontraram as quatro vítimas caídas em via pública.

 

Mesmo levados para o pronto-socorro central da cidade, os quatro jovens não resistiram e morreram. Não se sabe quantos eram os atiradores nem se chegaram a pé ou em algum veículo. A chacina, cuja causa ainda é um mistério, foi registrada no Distrito Policial Central da cidade pelo delegado Cleverson Arnufo Omena e será investigada pelo DHPP.

 

Essa é a quinta chacina do ano registrada na Região Metropolitana de São Paulo, subindo para 16 o número de mortos neste tipo de crime. Foram quatro chacinas nas cidades da Grande São Paulo e uma na capital até o momento, segundo levantamento feito pela reportagem do estadão.com.br.

 

Mais violência. Somente na delegacia do Capão Redondo (47ºDP), na zona sul da capital, foram registrados três homicídios na noite de segunda-feira, 25, segundo o DHPP. A catadora de papel, Luciene da Silva, assim identificada por testemunhas, foi encontrada morta, às 20h15, com ferimentos na cabeça em um terreno baldio na Rua Antípodas, no Parque Bologne, região do Jardim Ângela.

 

Três horas depois, Alexandre Rodrigues de Oliveira, de 33 anos, foi encontrado ferido com vários tiros na Avenida Fim de Semana, no Jardim São Luís. Também levado pela PM para o pronto-socorro do Campo Limpo, o rapaz acabou morrendo. Era quase meia-noite quando Washington Santos Nascimento, de 25 anos, era alvo de atiradores na altura do nº 1.170 da Rua Francisco Xavier de Sales, também no Jardim São Luiz. A vítima morreu quando era atendida no pronto-socorro do Campo Limpo. Estes três casos comunicados aos plantonistas do 47ºDP foram registrados pelo delegado Júlio Ricardo de Oliveira.

 

Por volta das 22h30, em frente à casa onde residia, na altura do nº 414 da Rua Jean Gabriel Villin, Agacis Fernandes da Silva, de 37 anos, foi baleado por desconhecidos. Ferido na cabeça e na barriga, Fernandes morreu quando era atendido no pronto-socorro do Hospital Geral de Pedreira. O caso foi registrado no 98º Distrito Policial, do Jardim Miriam, pelo delegado Ricardo Piva. À 0h05 desta quarta-feira, 26, José da Silva Barbosa Júnior, de 30 anos, foi baleado várias vezes ao ser surpreendido por desconhecidos na altura do nº 1.000 da Rua Jabiru, no Jardim Robru, zona leste da capital. A vítima morreu mesmo sendo encaminhada para o pronto-socorro Júlio Tupy, em Guaianazes. O homicídio foi registrado no 50º Distrito Policial, do Itaim Paulista, pelo delegado Mateus Cintra de Andrade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.