ANDRÉ LUCAS ALMEIDA/FUTURA PRESS
ANDRÉ LUCAS ALMEIDA/FUTURA PRESS

Capital e Estado têm queda em mortes no trânsito, segundo estatísticas

Dados divulgados neste domingo, 22, pela gestão Alckmin (PSDB) não citam política de redução de velocidade de Haddad (PT)

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

22 Novembro 2015 | 12h39

SÃO PAULO - A Secretaria de Estado da Segurança Pública anunciou neste domingo, 22, que os homicídios dolosos (com intenção) e culposos (sem intenção) por acidente de trânsito tiveram queda na capital, na Região Metropolitana e no Estado. Os dados fazem parte das estatísticas criminais do mês de setembro. 

De acordo com os números parciais, a cidade de São Paulo, em setembro, registrou 23 mortes nos viários da metrópole contra 46 ocorrências no mesmo mês do ano passado: queda de 50% na estatísticas. Os homicídios intencionais caíram de oito para dois registros e os sem intenção passaram de 38 para 21, registrando uma redução de 44,74%. Entre janeiro e setembro de 2015 foram registrados 307 boletins de ocorrência nas delegacias da capital, ante 420 no ano passado, marcando uma redução de 29,9%. 

As lesões corporais em acidentes retraíram em12,86% nas estatísticas dos nove meses do ano. Foram 16.364 casos entre janeiro e setembro de 2014 contra 18.780 nos nove meses de 2014. Segundo estudos da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), a redução de velocidade está diretamente ligada com a diminuição de mortos e feridos no trânsito. Quanto menor o limite máximo, maior é a chance de sobrevivência de pedestres, ciclistas e motoritas. 

Apesar da gestão Fernando Haddad (PT) ter intensificado a redução de velocidade no viário paulistano, padronizando o limite máximo em 50 km/h, a Secretaria Estadual de Segurança Pública do governo Alckmin (PSDB), atribuiu o número positivo da capital ao “aumento da fiscalização em ruas e rodovias estaduais” que de acordo com a pasta, “ajudou a poupar” vidas. Os dados antecipados pela administração tucana em nenhum momento menciona a política petista. 

Região Metropolitana e Estado. Já na Região Metropolitana, segundo a secretaria, os homicídios no trânsito recuaram 41,67%, passando de 48 para 20 casos entre setembro do ano passado e o deste ano. Não houve registro de homicídios culposos no mês; no do ano passado houve só uma ocorrência. Nas delegacias de todo o Estado a Polícia Civil fez 352 registros de mortes no trânsito em setembro contra 262 no mês de 2014: diminuição de 25,56%. 

Política paulistana. Entre o final do primeiro semestre e início do segundo, a Prefeitura de São Paulo diz ter diminuído as mortes no viário paulistano implementando a política de redução de velocidade. A gestão municipal e estadual utilizam metodologias diferentes para mensurar os impactos. 

Mas, segundo levantamentos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) da administração Haddad, nos oito primeiros meses de 2015 houve queda de 20,3% no número de mortos no trânsito, em comparação com o mesmo período do ano passado, passando de 861 vítimas para 686 em 2014. 

Considerando apenas os dados de agosto, a queda é ainda maior, segundo a prefeitura: neste ano foram registradas 80 mortes, redução 28,6% em relação aos 112 mortos no trânsito da capital no mesmo mês de 2014. Pelo balanço municipal, cidade tem uma taxa de 9 pessoas mortas no trânsito para cada 100 mil habitantes. A meta da Organização das Nações Unidades (ONU) é que, em 2021, esse número caia para 6 mortos por 100 mil habitantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.