Capital deve ter chuva rápida no período da tarde

Na quinta-feira, após 32 dias sem chuvas, alguns pingos isolados ajudaram a aumentar a umidade do ar

Solange Spigliatti e Aline Nunes, estadao.com.br e Jornal da Tarde

25 de julho de 2008 | 07h28

São Paulo começou o dia com o céu claro, que será alternado com chuva em forma de pancada rápida e isolada no final da tarde, segundo previsão do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). O índice de umidade relativa do ar deve melhorar, chegando à marca dos 40%, nesta sexta-feira, 25.   A frente fria que se desloca fraca pelo oceano serviu para causar nebulosidade, aumentar os índices de umidade e melhorar um pouco a qualidade do ar, mas sem provocar chuvas significativas. Por conta dessa frente fria, na parte da tarde haverá um aumento de nebulosidade e pode garoar em pontos isolados da cidade, principalmente na zona sul. As temperaturas devem variar entre 14ºC durante a madrugada e 22ºC no período da tarde.   Depois de 32 dias de estiagem, voltou a chover timidamente na Capital. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na quinta-feira, 24, as precipitações foram fracas e nem chegaram a 0,1 mm - mínimo necessário para ser feito o registro de chuvas. No entanto, para esta madrugada, a expectativa é que chova pelo menos 5 mm - precipitação ainda considerada de baixa intensidade pelos meteorologistas.   A quinta amanheceu com algumas nuvens e ventos fracos, por causa da chegada de uma frente fria na capital. Por volta das 7 horas, já chuviscava em alguns pontos isolados nas zonas sul e oeste, o que deixou a umidade controlada à tarde. Mas nem todo mundo percebeu. "No fim da tarde, pequenas pancadas de chuva retornaram às duas regiões", confirmou o especialista Michael Pantera, do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).   Chuviscou, mas, mesmo assim, não foi o dia das sombrinhas saírem das bolsas. "O que a frente fria mudou mesmo foi a umidade", afirmou Pantera. No Mirante de Santana, zona norte, a mínima registrada foi de 41%, às 15 horas. A frente fria que chegou à cidade melhorou a umidade, porém não chegou a dispersar totalmente os poluentes. Das 21 estações medidoras da Cetesb, nove delas ainda registraram qualidade do ar regular - índice preocupante.   Segundo o meteorologista do Inmet Marcelo Schneiter, no domingo o tempo já voltará a ficar seco. "A frente fria é fraca e não deixará o tempo úmido por mais de dois dias. No domingo, a umidade do ar já voltará aos 30%", informou. No Interior, onde não há registros de chuvas consideráveis há quase dois meses, o tempo continuou seco. "A frente fria só deixou a umidade um pouco menos crítica", diz Schneiter. A mínima registrada ontem foi de 17%, em Ituverava. A previsão para hoje é de pelo menos 25%.

Tudo o que sabemos sobre:
previsão do tempoclima seco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.