Capitais brasileiras chegam a perder 76% da água

O Brasil enfrenta graves problemas de distribuição de água nas cidades. Nenhuma de suas capitais apresenta índices de perdas inferior a 20% - o que seria considerado apenas razoável. Porto Velho (RO), por exemplo, perde 75,9% de toda a água que é distribuída para as residências, um reflexo da falta de investimentos em saneamento, perdendo o líquido em sua própria estrutura ou permitindo as ligações clandestinas de moradores das áreas mais pobres.

Renato Machado e Vitor Hugo Brandalise, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2011 | 00h00

Esse não é um caso isolado. Outras 11 capitais perdem mais da metade da água que deveria abastecer as residências. A média brasileira é de 41,6% de perdas - as capitais que puxam um pouco o índice para baixo são Florianópolis e Goiânia, ambas com perdas de 25%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.