Caos aéreo de 2007 beneficiou as rodoviárias

Se existiu lucro para alguém com o caos nos aeroportos no fim de 2007 foi para as rodoviárias. Gente que não conseguia embarcar nos voos lotados, acabou procurando as viagens de ônibus.

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2010 | 00h00

"Observamos o movimento inverso das pessoas que, com a crise aérea, deixaram de voar e optaram pelo transporte rodoviário", conta o gerente operacional da Socicam, Edson Souto. "Os terminais de ônibus são capazes de absorver toda a demanda, inclusive da aviação.

O aumento, porém, foi momentâneo. Passado o caos, os passageiros voltaram aos aeroportos. A tal ponto que já há quem aposte em um novo apagão aéreo - e na volta ao Tietê. "Pode chover, o tempo fechar e o ônibus sai de todo jeito", resume José Luiz Santolin, da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.