Caos aéreo de 2007 beneficiou as rodoviárias

Se existiu lucro para alguém com o caos nos aeroportos no fim de 2007 foi para as rodoviárias. Gente que não conseguia embarcar nos voos lotados, acabou procurando as viagens de ônibus.

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2010 | 00h00

"Observamos o movimento inverso das pessoas que, com a crise aérea, deixaram de voar e optaram pelo transporte rodoviário", conta o gerente operacional da Socicam, Edson Souto. "Os terminais de ônibus são capazes de absorver toda a demanda, inclusive da aviação.

O aumento, porém, foi momentâneo. Passado o caos, os passageiros voltaram aos aeroportos. A tal ponto que já há quem aposte em um novo apagão aéreo - e na volta ao Tietê. "Pode chover, o tempo fechar e o ônibus sai de todo jeito", resume José Luiz Santolin, da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.