Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Cantareira se mantém estável; Guarapiranga sobe nesta terça-feira

Principal manancial de SP opera com 17,5% da capacidade, enquanto reservatório localizado na zona sul, com 87%

O Estado de S. Paulo

17 Novembro 2015 | 11h34

SÃO PAULO - Três dos seis sistemas hídricos, entre eles o Cantareira, mantiveram estável o nível dos reservatórios nesta terça-feira, 17,  segundo relatório da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

O Alto Tietê, com situação mais crítica, voltou a perder volume de água represada e não registra aumento há sete dias. Mesmo com pluviometria de 0,4 milímetro, o Rio Claro também caiu. O Sistema Guarapiranga foi o único a subir, ao variar de 86,9% da capacidade para 87%.

Responsável por abastecer 5,2 milhões de pessoas, o Cantareira opera com 17,5% da capacidade, mesmo índice do dia anterior. Não choveu nas últimas 24 horas no reservatório do Sistema

No índice negativo, que passou a ser divulgado após decisão judicial, o nível do Cantareira se manteve estável em -11,7%. Na terceira medição, o manancial também manteve o volume anterior e opera com 13,6%. 

Embora tenha registrado pluviometria de 0,4 mm, o Rio Grande não subiu, mantendo-se com 93,3% da capacidade. Manteve-se estável ainda o Alto Cotia, que opera com 72,3%.

Sem pluviometria registrada nas últimas 24 horas, o Alto Tietê está com 15% da capacidade - 0,1 ponto porcentual a menos do que nesta segunda-feira, 16. O Rio Claro apresentou retração ainda maior, com queda de 0,3 ponto porcentual, passando a 57,1% ante 57,4% do dia anterior.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Sabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.