Candidatos a reitor da USP criticam depredação

Candidatos a reitores da USP, os professores Wanderley Messias da Costa e José Roberto Cardoso acreditam que pessoas de fora da universidade foram responsáveis pela depredação da reitoria na semana passada. "O movimento foi sequestrado por pessoas de fora da universidade que odeiam a democracia", disse Messias. "É um ambiente de guerra. Não consigo imaginar que alunos da USP possam fazer aquilo", completou Cardoso.

O Estado de S.Paulo

19 Novembro 2013 | 02h03

Outros dois candidatos, os professores Marco Antonio Zago e Hélio Nogueira da Cruz, também atacaram a ação. "Faz oito anos que vemos ações violentas em protestos. A depredação é o sintoma de uma doença que decorre da falta de diálogo", disse Zago. "É necessário dar um basta a esse tipo de ação de uma minoria que se aproveita do déficit de democracia na USP para agir de forma violenta", disse Cruz.

As declarações foram dadas ontem, durante debate promovido pelo jornal Folha de S.Paulo. A eleição para reitor ocorre no dia 19 de dezembro. Três chapas, formadas por reitor e vice-reitor, serão escolhidas para que uma lista tríplice seja enviada para a escolha final do governador Geraldo Alckmin (PSDB). A TV Estadão promove entrevistas com os candidatos nos dias 3 e 4 de dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.