Natalia Russo/AE
Natalia Russo/AE

Campus Party estreia sua quinta edição no Centro de Exposições do Anhembi

Filas para a maior feira de inovações tecnológicas do País começaram a se formar às 0h

Rodrigo Martins, estadão.com.br

06 de fevereiro de 2012 | 12h49

SÃO PAULO - A Campus Party, maior feira de inovações tecnológicas e cultura digital do Brasil, estreou nesta segunda-feira, 6, a sua 5ª edição no Centro de Exposições do Anhembi. Desde a manhã, malas e malas passam pelos detectores de raio-x instalados pela segurança, milhares de computadores são instalados nas milhares de bancadas para garantir que ninguém fique desconectado até o próximo sábado.

Do lado de fora do Centro de Exposições do Anhembi, há uma grande fila que começou a se formar, pasmem, às 0h - detalhe: os portões começaram a abrir por volta das 10h. E o início oficial do evento é só às 23h30 de hoje. A estudante Gisely Melo, de 22 anos, foi uma das primeiras a chegar. Veio do Recife. O voo mais barato não permitiu chegar depois - mas valeu, custou só R$ 380 ida e volta, garante.

Com mais dois amigos, ela passou a madrugada toda ao ar livre, na frente do Anhembi. E offline, pois a bateria dos notebooks e iPads acabou ainda no avião. "Ficamos sozinhos aqui, não deu medo, só estava um pouco frio. Cochilei 5 minutos". Os amigos fazem coro e se gabam: 35 horas sem dormir. Talvez não saibam que ficarão muito mais. A Campus Party não dorme. Experiência própria deste repórter que já está em sua quinta Campus Party.

Com sol a pino nesta manhã, os campuseiros improvisam durante a fila. Lençóis servem de barraca para fazer sombra. O universitário Erich Fontana, de 20 anos, descolou uns amigos com guarda-sol. "Estou aqui para conhecer novidades na área de robótica", conta ele, que se enturmou com outros participantes que conheceu no aeroporto quando chegou de Brasília - está na fila desde as 5h.

Até sábado, além de ficarem conectados em altíssima velocidade, os sete mil participantes - mais cerca de 200 mil visitantes esperados - terão uma programação variada. Entre os nacionais estão as crias da web Rafinha Bastos, Mauricio Cid (do blog Não Salvo), PC Siqueira, Rodrigo Fernandes (Jacaré Banguela), Rosana Hermann (Querido Leitor), Felipe Neto, Jovem Nerd e os músicos Emicida, MV Bill e Gaby Amarantos (a "Beyoncé do Pará").

Já os convidados internacionais são Alex Bellos, jornalista e autor do livro Alex no País dos Números (Companhia das Letras); Nick Denton, CEO do site de blogs Gawker; Michio Kaku, um dos grandes nomes da física teórica no mundo; Sugata Mitra, professor visitante do MIT e pesquisador das relações entre educação e tecnologia; Julien Fourgeaud, diretor de produtos da Rovio (criadora do game Angry Birds); e, mais uma vez, o diretor da Wikimedia Foundation, Kul Wadhwa, que volta especialmente para falar sobre as leis antipirataria em pauta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.