Campinas produz eletrônicos e atrai quadrilhas

Conhecida como Vale do Silício brasileiro, região é uma das mais procuradas por assaltantes interessados em produtos de tecnologia

RAFAEL ITALIANI, O Estado de S.Paulo

08 Julho 2014 | 02h02

SÃO PAULO - A região conhecida como Vale do Silício brasileiro é uma das mais procuradas por assaltantes interessados em tecnologia e eletroeletrônicos. Em outubro de 2013, por exemplo, cinco assaltantes invadiram um depósito da TAM, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, e roubaram uma carga da Apple avaliada em R$ 3,9 milhões.

A quadrilha estava encapuzada e usou metralhadoras na ação. Segundo Manoel Sousa Lima Junior, presidente do Sindicato das Empresas de Carga de São Paulo e Região (Setcesp), as rotas de fuga pelas Rodovias Anhanguera, Bandeirantes e Dom Pedro I também funcionam como um dos atrativos. "Aquela região tem rodovias importantes. É preciso que a polícia melhore sua inteligência e seja mais ostensiva." Ele explicou que fabricantes como a Samsung contratam empresas especializadas em estoque e transporte. "A maioria dos assaltos é contra as próprias empresas de logística. Quem produz não tem área para armazenar", disse.

Procurada, a Polícia Civil diz que esse tipo de crime é de difícil prevenção. Já a PM disse, que só de janeiro a maio, policiais rodoviários prenderam 415 pessoas em flagrante nas estradas locais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.