Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

'Caminhos do Mar’ reabre para visitantes com restrições e sem veículos em SP

Rota turística que liga o planalto ao litoral paulista pela Serra do Mar, a partir de São Bernardo do Campo, será retomada nesta segunda-feira

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2020 | 10h00

SOROCABA - A visitação à rota turística "Caminhos do Mar", que liga o planalto ao litoral paulista pela Serra do Mar, a partir de São Bernardo do Campo, será retomada nesta segunda-feira, 27, com muitas restrições devido à pandemia do coronavírus. Conforme a Fundação Florestal, que administra a unidade de conservação da secretaria estadual do Meio Ambiente, não será permitida a circulação de veículos e, além de usar máscaras, os visitantes terão de manter o isolamento social, praticando atividades individuais.

O acesso permitirá caminhada pelo planalto, descida de 9 km até o litoral, percurso pelos Passos de Dom Pedro I rumo à independência e visitas à Casa de Lorena, algumas das principais atrações. A unidade seguirá as mesmas medidas adotadas pelos outros dois parques reabertos no último dia 13 – o Parque Estadual do Jaraguá e o Núcleo Pedra Grande, no Parque Estadual da Cantareira -, com abertura de portões das 10 às 16 horas e visitas agendadas com antecedência mínima de 24 horas no site da Fundação.

Serão respeitados a ordem de agendamento e o limite de 30% da capacidade do parque. Espaços fechados, como centros de visitantes, museus e orquidários, permanecerão com restrição. Foram instalados totens com álcool gel no percurso. Durante as primeiras semanas da reabertura, agentes da Fundação irão monitorar o comportamento da população nos espaços da unidade para deliberar sobre possível abertura integral.

A rota "Caminhos do Mar" é reconhecida por seu acervo histórico, cultural e ambiental. Construída em 1792 com pedras irregulares retiradas dos leitos dos rios, foi a primeira ligação pavimentada entre a Capital e o litoral paulista. Os remanescentes da Calçada de Lorena, por onde Dom Pedro passou em 1822 para proclamar a Independência, se misturam à rica biodiversidade da mata atlântica, com espécies da fauna e flora ameaçadas de extinção, além de belas cachoeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.