Caminhões na Vila Sabrina

TERMINAL DE CARGAS FERNÃO DIAS

O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2012 | 03h03

O Terminal de Cargas Fernão Dias, na Vila Sabrina, está saturado e não comporta mais o estacionamento de caminhões de carga que trafegam pela cidade. Por causa disso, os caminhões ficam estacionados nas ruas próximas ao referido terminal, como é o caso da Rua Aguiar Cardoso e suas travessas, prejudicando o trânsito local, dificultando o acesso de moradores às residências e provocando acidentes. Sem falar na degradação urbana do bairro residencial, cujas ruas estreitas não comportam o estacionamento de caminhões de carga dia e noite, inclusive nos fins de semana. Solicitamos à CET que instale placas proibindo o estacionamento nas ruas do bairro.

IDÉRITO CALDEIRA / SÃO PAULO

A CET informa que o uso do solo é misto (residencial, comercial e de serviços), pois a região de Vila Medeiros e Vila Maria, por causa da proximidade com o Terminal de Cargas e Rodovias Fernão Dias e Presidente Dutra, tem a presença de várias transportadoras. Assim, cercear a circulação de veículos de carga aumentaria as irregularidades e sobrecarregaria outras vias. O fluxo e a parada de caminhões não devem ser transferidos para outra via, sendo necessário assegurar a circulação de caminhões para acessar o terminal existente.

O leitor discorda: Vila Sabrina e bairros vizinhos não têm vocação para abrigar transportadoras. As referidas transportadoras e oficinas de pintura e funilaria se instalaram em junho, ocasionando todo tipo de transtorno. Reiteramos o pedido de colocação de placas proibindo o trânsito e o estacionamento de caminhões nas Ruas Aguiar Cardoso e Renato de Lacerda.

TAM FIDELIDADE

Propaganda enganosa?

Gostaria de registrar uma queixa contra a TAM e seu programa de fidelidade. Comprei um bilhete para Londres sem restrições, aquele mais caro e que dá direito a fazer o upgrade com milhas. No site da empresa está escrito: "Upgrade ocorre quando se compra uma passagem para viajar em uma classe elegível na cabine econômica, por exemplo, e promove-se à classe imediatamente superior, neste caso, classe executiva, utilizando seus pontos, desde que haja disponibilidade". Verifiquei que no dia da minha viagem e no mesmo voo havia disponibilidade na classe executiva. Quando liguei na central de atendimentos fui informada de uma regra adicional: para o upgrade é necessário haver disponibilidade na executiva em tarifa restrita e que, nesse mesmo voo, só existe tarifa irrestrita. Li cuidadosamente todo o site e não consta tal informação. Enfim, o que não está escrito é o que vale.

CINTIA CERCATO / SÃO PAULO

A TAM informa que o upgrade com pontos é efetuado sempre com base numa tarifa integral. Assim, para fazer o upgrade da classe econômica para a executiva, o bilhete deve estar emitido em classes tarifárias específicas. Além disso, é necessário que haja disponibilidade na classe tarifária para o upgrade com pontos.

A leitora reclama: Existe vaga na executiva e no site está escrito que a única regra necessária para o upgrade é ter a passagem que eu tenho. O que tem de valer é o que está escrito. Ou que a TAM acrescente essa regra no site, pois as pessoas acabam comprando uma passagem mais cara para ter direito a algo que não existe.

NET

Oferta não cumprida

No dia 11/7 liguei na NET e optei pelo plano NET Fácil, que tem 70 canais e 1 mega de Vírtua por R$ 79,70; o telefone e o número de pontos (quatro) continuariam iguais. A atendente informou que uma semana depois ligariam para agendar a retirada do aparelho HD, que não seria mais usado. Como ninguém entrou em contato, no dia 18/7 liguei para cobrar e a atendente informou que o plano não havia sido mudado. Ela disse que faria a alteração na hora, mas que, para continuar com os quatro pontos, eu teria de pagar R$ 19,90 pelos pontos adicionais. Não concordei, pois o combinado era eu pagar R$ 79,70 com os quatro pontos. Solicitei a gravação do dia 11/7 para que confirmassem a oferta. Ficaram de me retornar, o que não ocorreu. Por que gravar as ligações se elas não servem para nada?

SILVIA YAMADA / SÃO PAULO

A NET informa que resolveu as questões citadas.

A leitora desmente: Acabo de receber a fatura da NET e estão me cobrando aluguel de R$ 29,85 dos três pontos adicionais, além da mensalidade de Cinema HD (R$ 116,95) - desde 19/9 cortaram quase todos os canais! E ainda estou sem telefone. Como a NET pode ser tão desorganizada?

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.