Caminhão despenca sobre carro na Marginal

Motorista perdeu controle em curva de ponte; condutor de carro atingido saiu ileso

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2012 | 03h02

Um caminhão carregado de bobina de papelão caiu ontem da Ponte Atílio Fontana sobre um carro na Marginal do Tietê, na zona norte de São Paulo. O condutor perdeu o controle do veículo na curva da ponte, que liga a Via Anhanguera à Marginal. Os dois ocupantes do caminhão sofreram fraturas e o motorista do carro atingido saiu ileso. A pista expressa da Tietê ficou fechada entre 16h30 e 18 horas.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, um dos feridos, o ajudante do caminhão, pulou da cabine do veículo ainda em movimento, em cima da ponte. Ele fraturou a perna e foi socorrido por equipes da concessionária CCR Autoban e levado ao Hospital Regional de Osasco.

O motorista do caminhão, identificado apenas como Sérgio Luiz, não pulou, como fez seu colega. Ele quebrou um fêmur e um braço e, em choque, saiu sozinho do veículo antes de ser socorrido. Ele foi levado pelo helicóptero Águia da Polícia Militar para o Hospital das Clínicas. Às 19 horas, ele ainda passava por avaliação médica e não havia informações sobre seu estado de saúde.

Sorte. O representante comercial Marco Antônio Couto, de 51 anos, motorista do Fiat Linea atingido pelo caminhão não precisou de socorro médico.

"Não quebrei nem a haste dos óculos", comemorou ele, salvo pelo airbag e ainda sem acreditar na sorte que teve.

No momento do acidente, segundo Couto, o trânsito fluía bem e a pista expressa da Marginal estava "vazia". "Eu estava devagar. Vi um monte de bobina na pista e o impacto do caminhão. Não tive nem como frear", disse.

Couto disse que seguia na Marginal quando se dirigia para sua casa, perto da Ponte do Piqueri. "Fui mexer na minha pasta, para escondê-la, porque o trânsito ia parar e eu quis evitar trombadinhas. Daí reduzi a velocidade", contou. "Fiquei três minutos parado, sem entender o que havia acontecido. Aí, tentei sair pelo lado do motorista e não consegui. Nisso, veio um rapaz, que dirigia um Corsa, e me ajudou."

A Polícia Militar informou que não tinha condições ontem de dizer exatamente qual foi a causa do acidente. A principal hipótese foi a de que o caminhão estava em alta velocidade e não conseguiu fazer a curva da ponte. Embora a estrutura não tenha sido danificada, o local de onde o caminhão caiu ficou com avarias.

A alça onde ocorreu o acidente fica no fim do trecho de concessão da CCR Autoban - a queda ocorreu no km 11 da rodovia. A concessionária não confirmou se será feita alguma obra para reparar a alça danificada. Depois dos serviços de resgate do ajudante, o tráfego foi liberado.

Reflexos. O caminhão, que transportava bobinas de papelão, ficou tombado na Marginal em cima do carro e foi rebocado por agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) com ajuda de funcionários da CCR e dos bombeiros.

O tráfego da pista expressa da Marginal do Tietê foi desviado para as pistas central e local, o que não evitou que a lentidão chegasse até a Marginal dos Pinheiros, cujo congestionamento alcançou 10 quilômetros de extensão às 18 horas.

O trânsito seguiu complicado no restante do pico da noite e atingiu 15 quilômetros de lentidão às 19 horas. A curiosidade dos motoristas fez o trânsito ficar ainda mais congestionado até na margem oposta do Rio Tietê, no sentido Castelo Branco.

Às 18 horas, entretanto, a cidade registrou 67 quilômetros de congestionamento - dentro da média para as noites de segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.