Helvio Romero/AE
Helvio Romero/AE

Caminhada pela paz reúne amigos e parentes de vítimas da violência urbana em SP

Evento, organizado pela família de dentista queimado no interior paulista, reuniu cerca de 500 pessoas na zona oeste da cidade

Bruno Deiro, O Estado de S. Paulo

09 Junho 2013 | 14h36

Cerca de 500 pessoas se reuniram na manhã deste domingo, dia 9, na capital paulista para uma manifestação contra os episódios recentes de violência. Organizado pelos familiares e amigos do dentista Alexandre Peçanha Gaddy, que morreu após ser queimado por criminosos durante um assalto em São José dos Campos, o protesto "Caminhada pela Paz" ocorreu na Praça Comendador Manuel Mendes Pimenta, na zona oeste da cidade.

Em uma manifestação pacífica e silenciosa, os presentes fizeram um abraço coletivo em torno da praça, orando em memória das vítimas. Além de Gaddy, foram homenageados  Eduardo Paiva, funcionário do Colégio Nossa Senhora do Sion morto com um tiro no começo da semana após tentativa de roubo, e Cinthya Magaly Moutinho de Souza, outra dentista que foi queimada por bandidos em São Bernardo do Campo, no fim de abril.

Alunos do Sion fizeram um discurso mostrando indignação e pediram providências. Além disso, foi executado o Hino Nacional e balões brancos com nomes de diversas vítimas de violência urbana foram lançados.

Mais conteúdo sobre:
Violência Caminhada pela Paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.