Câmeras inteligentes contra crimes saem do papel neste semestre em SP

Segundo secretário, software de Nova York ajudará a identificar situações suspeitas e alertar a polícia

O Estado de S. Paulo

27 Março 2014 | 12h57

SÃO PAULO - A Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) promete estrear ainda neste semestre um novo sistema de monitoramento por vídeo que identifica, por meio de um software inteligente", atitudes suspeitas, como deixar uma mala encostada em uma estação de metrô. O equipamento já é usado em Nova York, nos Estados Unidos. Ao todo, mil câmeras devem ser usadas no programa.

"Nós devemos iniciar, se tudo correr bem, ainda neste semestre. Vai ajudar muito, porque você vai ter em tempo real os locais problemáticos de crime", disse o secretário estadual da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira. "Os processos de alerta aparecerão na imagem para você não ter ali um sem número de policiais. Os monitores vão disparar e mostrar aquelas situações críticas."

Segundo ele, existem cerca de 10 mil processos tidos como suspeito que o sistema pode identificar. "Se a contratação realmente acontecer, a polícia de Nova York vai nos fornecer todos esses processos para que a gente implante. Evidentemente, vamos começar com a capital, e depois poderá ser estendido para outras cidades de boas dimensões no interior."

O dirigente não informou quanto deve ser gasto com o novo mecanismo. "Até porque envolve uma parceria com a polícia e a polícia vai ceder os processos de alerta. Não é uma contratação normal de você comprar um sistema. É esse sistema que interessa. A polícia de Nova York se dispôs a fornecer para nós, então é algo que está sendo negociado de maneira bastante singular, porque não é uma coisa aberta que você acha em qualquer lugar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.