Felipe Tau/AE-6/5/2011
Felipe Tau/AE-6/5/2011

Câmeras e cavaletes protegem vagas especiais

O desrespeito às vagas exclusivas para deficientes físicos e idosos levou o Esporte Clube Pinheiros e o Shopping Anália Franco, em São Paulo, a adotarem medidas para controlar o uso do estacionamento. O primeiro apostou em câmeras de segurança e o segundo, em cavaletes que são retirados pelos seguranças quando os clientes vão estacionar.

Felipe Tau / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

10 Maio 2011 | 00h00

No Pinheiros, na zona sul, duas câmeras foram instaladas nos dois corredores de seu estacionamento, onde ficam 50 vagas reservadas a idosos e portadores de necessidades especiais. Os equipamentos estão em operação desde agosto. O sócio que desrespeita a regra tem a placa identificada e recebe em casa uma carta de advertência. Em caso de reincidência, pode até ser suspenso.

Já o Shopping Anália Franco, na zona leste, colocou cavaletes na frente das vagas de portadores de deficiência. Elas só são liberadas por seguranças que circulam pelo local. Quando o deficiente se identifica, o vigia tira o cavalete e, após o veículo ser estacionado, coloca o obstáculo novamente. Atualmente, das 4 mil vagas disponíveis no shopping, 82 são para deficientes. As de idosos, no entanto, não têm o cavalete.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.