Camelôs fazem protesto contra presença de PMs no Brás

Nesta terça, ocupação da polícia impede montagem das barracas; vendedores entraram em conflito na 2ª

Andressa Zanandrea, do Jornal da Tarde, e Ricardo Valota, do estadao.com.br,

21 de agosto de 2007 | 07h41

Cerca de mil camelôs iniciaram, por volta das 7h15 desta terça-feira, 21, uma passeata pelas ruas do Brás, na região central de São Paulo. O grupo saiu da Rua Oriente em direção à sede do sindicato dos camelôs de São Paulo, na Rua Uruguaiana. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os manifestantes não atrapalhavam o trânsito na região. Os ambulantes reivindicam à Prefeitura a construção de mais um bolsão ou a volta de emissões dos Termos de Permissão de Uso (TPUs). Durante a madrugada, o clima foi tranqüilo, ao contrário da segunda-feira, 20, quando houve conflito entre policiais e camelôs. Dezenas de guardas municipais e policiais militares estavam espalhados na região desde às 3 horas nas principais ruas de comércio do bairro, entre elas a Rua Oriente. A intenção era de evitar que os vendedores ambulantes, cerca de 3 mil, montassem suas barracas na região e dessem início à Feirinha da Madrugada, que começa por volta das 3 horas e vai até às 7 horas. Na segunda, policiais militares da Tropa de Choque tiveram que intervir, pois os camelôs não legalizados - os que não têm o TPU - chegaram a impedir a entrada de veículos no estacionamento feito para 150 ônibus que trazem clientes de todo o Estado para fazer compras na região.  Os ambulantes que compõem a Feirinha da Madrugada querem que a Prefeitura ou construa mais um bolsão ou então distribua mais termos de permissão para que todos possam trabalhar na região. A Prefeitura alega que a "Operação Oriente", como foi batizada a ação contínua de PMs e guardas municipais no Brás, "visa reprimir os crimes de furtos, roubos, receptação, descaminho, pirataria; o comércio clandestino e mercadorias irregulares, bem como melhorar a qualidade de vida dos que moram, trabalham ou passam pela região do Brás". Texto alterado às 8h23 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
camelôs no Brás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.