Câmara suspende jornalista que fez críticas em blog

O jornalista Maurício Huertas, de 40 anos, secretário de comunicação do PPS e coordenador da liderança do partido na Câmara Municipal de São Paulo, foi suspenso ontem por 15 dias e teve 50% de seus vencimentos cortados. A punição, inédita no Legislativo paulistano desde 1983, ocorre dois anos após o blog do PPS veicular críticas ao grupo de vereadores conhecido como "centrão". A decisão da Mesa Diretora foi contrária ao parecer jurídico da Casa, que pediu a absolvição do funcionário - ele estava de férias à época.

DIEGO ZANCHETTA, O Estado de S.Paulo

23 Novembro 2012 | 02h19

Uma nota no blog do PPS publicada no dia 7 de dezembro de 2010, do qual Huertas é o responsável, comparava os parlamentares aliados do então presidente Antonio Carlos Rodrigues (PR), incluindo a bancada do PT, ao Comando Vermelho, organização criminosa que atua nos morros do Rio de Janeiro. A nota do blog comentava matéria publicada dois dias antes pelo Estado, que mostrava agressão física do vereador Adilson Amadeu (PTB) contra Marcelo Aguiar (PSC), acusado de trair o "centrão" para apoiar na época a candidatura à presidência de José Police Neto (PSD). O relato no site do PPS dizia que a Câmara estava precisando de "unidade de polícia pacificadora".

Logo após a nota, o então primeiro-secretário da Câmara, vereador José Américo (PT), pediu abertura de sindicância contra o jornalista. Os procuradores decidiram inocentá-lo em março deste ano. Mas ontem, em reunião da Mesa Diretora, os vereadores Dalton Silvano, do PV, Ítalo Cardoso, do PT, e Toninho Paiva, do PR, decidiram punir o funcionário com a suspensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.