Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE

Câmara retira nome de militar 'linha dura' de viaduto na Marginal

Viaduto Gen. Milton Tavares de Souza passa a se chamar Domingos Franciulli Netto, ex-ministro do STJ

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

15 de junho de 2011 | 19h56

SÃO PAULO - O viaduto General Milton Tavares de Souza, que dá acesso à Marginal Tietê na região da Penha, mudou de nome nesta quarta-feira, 15, após votação na Câmara dos Vereadores de São Paulo. Com 4 votos contrários e 33 favoráveis, a via passa a se chamar Domingos Franciulli Netto, em homenagem ao ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), morto em 2005.

 

O próprio prefeito Gilberto Kassab (sem partido) solicitou a votação do projeto à sua base de governo. Kassab vinha sendo pressionado pelo PCdoB e por associações de ex-presos políticos para que a mudança fosse realizada.

 

A proposta de mudança é de 2006, de autoria do ex-prefeito José Serra. 'Miltinho', como era conhecido o general, comandou o Centro de Informações do Exército e foi um dos militares mais "linha-dura" da época da ditadura brasileira. Seu nome foi dado ao viaduto no dia 29 de julho de 1981. Reynaldo de Barros, que era o prefeito à época, considerava a "efetiva participação do general no movimento revolucionário de 1964" para a realização da homenagem.

 

O viaduto interliga a Avenida Governador Carvalho Pinto, na Penha, à Avenida Educador Paulo Freire e à Rodovia Fernão Dias, na Vila Maria, na zona norte, em sentido único. É uma das 23 pontes e viadutos sobre a Marginal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.