Câmara recua e mantém jogos de futebol em São Paulo às 21h50

Apenas cinco vereadores foram favoráveis à proposta que proibia partidas depois das 21h15

Diego Zanchetta, de O Estado de S. Paulo

16 de junho de 2010 | 16h27

Painel da votação realizada nesta tarde. Foto: Diego Zanchetta/AE

 

SÃO PAULO - Dois meses depois de criar um projeto que vetava os jogos de futebol em São Paulo após as 21h15, a Câmara Municipal recuou e manteve hoje o veto à proposta feita pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM).

 

Inicialmente favorável à redução do horário, o vereador Antonio Goulart (PMDB) mudou de posição nas últimas semanas e foi favorável ao veto do Executivo. A votação foi realizada às 16h14 desta quarta-feira, 16.

 

Ao todo, 37 vereadores votaram pela manutenção dos jogos às 21h50, e cinco foram favoráveis à proposta que proibia as partidas depois das 21h15. O diretor de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, foi um dos que votaram pelos jogos serem realizados mais cedo.

 

A Globo Esportes e a Federação Paulista de Futebol (FPF) eram contra a proposta que adiantava o horário dos jogos. A mudança entrava em conflito com a grade de programação da emissora. Para cumprir os contratos com a tevê, o presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, havia ameaçado transferir as partidas da capital para o interior paulista.

 

CRONOLOGIA

 

22/2: Projeto de lei 564/06 é aprovado em primeira votação;

9/3: Câmara promove uma audiência pública para discutir o projeto com os interessados;

10/3: Projeto é aprovado em segunda e última votação;

23/3: Legislativo realiza uma segunda audiência pública, para tentar entrar em acordo com as partes;

1/4: Prefeito veta o projeto;

16/6: Câmara recua e segue veto.

Tudo o que sabemos sobre:
SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.