Câmara quer semáforos desligados de madrugada e novos índices de trânsito

Projetos de lei aprovados ontem interferem na operação da CET, mais ainda precisam de uma segunda votação para serem encaminhados à Prefeitura

Bruno Ribeiro - O Estado de S. Paulo,

18 de abril de 2013 | 12h12

A Câmara Municipal aprovou, na sessão da tarde desta quarta-feira (17), dois projeto de lei que podem impactar no andamento do trânsito da cidade. Ambos os textos ainda precisam voltar à pauta dos vereadores e serem aprovados em segunda votação para serem encaminhados para sanção do prefeito Fernando Haddad (PT).

O primeiro, do coronel Telhada (PSDB), manda deixar no amarelo piscante todos os semáforos da cidade entre 23h e 5h. A medida não é bem vista por especialistas em engenharia de tráfego porque poderiam causar mais acidentes. O coronel justifica a medida pensando em evitar assaltos nos cruzamentos durante a madrugada.

O segundo, do vereador Edemilson Chaves (PP) obriga a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) a divulgar, além da medição dos índices de congestionamento que ela mesma faz, índices elaborados por outras empresas.

A CET já anunciou que iria alterar a forma como o trânsito é medido hoje na cidade (agentes, de binóculos, medem os congestionamentos em 868 quilômetros de vias). A empresa passará a usar medições feitas por aparelhos GPS instalados nos carros, como já faz, por exemplo, a empresa Maplink.

A CET foi procurada e ficou de se manifestar sobre esses projetos ainda na tarde desta quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.