Câmara encerra semestre sem votar leis importantes

A Câmara Municipal encerra hoje o semestre sem ter votado dois projetos que poderiam melhorar a qualidade de vida em São Paulo. A revisão do Plano Diretor, que determinava, entre outras regras, a reserva de 15% de área permeável em qualquer novo empreendimento, foi adiada para 2011. Já a licitação da publicidade no mobiliário urbano, que poderia viabilizar o gerenciamento privado de mil relógios de rua e de 8.800 novos abrigos de ônibus, não tem previsão de voltar ao plenário. Para o segundo semestre, não há previsão de votação de projetos importantes. Ao todo, 23 dos 55 parlamentares vão disputar vagas à Assembleia Legislativa e ao Congresso Nacional. /D.Z.

, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.