Câmara de SP aprova enterro de animais junto a seus donos

Vereadores argumentam que os animais 'são considerados membros das famílias humanas, principalmente os cães e gatos, com os quais as pessoas mantêm estreitos vínculos afetivos'

Mônica Reolom e Julia Affonso, especial para o Estado,

14 Novembro 2013 | 16h48

SÃO PAULO - A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na noite de quarta-feira, 13, um projeto que autoriza o enterro de animais domésticos em cemitérios públicos da cidade. O sepultamento dos animais será permitido junto aos seus donos, ou seja, no mesmo jazigo.

O projeto, dos vereadores Goulart (PSD) e Roberto Tripoli (PV), precisa ser sancionado pelo prefeito Fernando Haddad (PT). As disposições e regras para o sepultamento serão regulamentadas pelo Serviço Funerário do Município.

Na justificativa do projeto, os vereadores argumentam que os animais domésticos "são considerados membros das famílias humanas, principalmente os cães e gatos, com os quais as pessoas mantêm estreitos vínculos afetivos". Eles argumentam que há poucos cemitérios e crematórios particulares destinados aos bichinhos e que, os que existem, cobram taxas muito altas pelo enterro.

Os vereadores finalizam afirmando que o objetivo da medida é "regulamentar esse anseio da população paulistana".

Pedidos. Alguns cemitérios já registravam pedidos de sepultamento de animais de estimação mesmo antes da aprovação da lei. No Cemitério São Pedro, na Vila Alpina, zona leste, pedidos desse tipo são eventuais e passam por cachorros, gatos e até passarinhos. A maioria quer que seu animal seja enterrado no túmulo onde estão os donos ou no local em que serão sepultados futuramente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.