Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Câmara aprova pacote contra desperdício de água em São Paulo

Se sancionada, lei vetará lavagem de calçadas e praças, uso de água tratada em obras públicas e limpeza de galerias pelo Município

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

18 Março 2015 | 19h56

SÃO PAULO - A Câmara Municipal aprovou na noite desta quarta-feira, 18, um projeto de lei que estabelece uma série de obrigações à Prefeitura com a intenção de combater o desperdício de água. Se for sancionada pelo prefeito Fernando Haddad (PT), a nova lei vetará, por exemplo, que o Município utilize água tratada em obras públicas, lavagem de calçadas, praças e limpeza de galerias.

O projeto também trata do uso da água de reúso por lava-rápidos e postos de combustível. Nesse caso, os locais terão três anos para providenciar a estrutura necessária para armazenar a água da chuva, que deverá ser empregada no serviço. O mesmo é indicado para instituições de ensino públicas e privadas.

A votação contou com o apoio de vereadores da base aliada do prefeito Haddad e da oposição. A proposta foi liderada pelo vereador Gilberto Natalini (PV), que ainda não tem garantia do governo que ela será transformada em lei. A Câmara já aprovou neste mês projeto que estabelece multa de R$ 250 a quem for flagrado pela segunda vez lavando a calçada com água da Sabesp.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.