Câmara aprova CPI para investigar a Sabesp

Sugerida pelo vereador Laércio Benko (PHS), que é candidato a governador, proposta passou com o apoio do PT e PMDB

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

06 Agosto 2014 | 18h48

SÃO PAULO - A Câmara Municipal deu o aval na tarde desta quarta-feira, 6, para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Sabesp. Proposta pelo vereador Laércio Benko (PHS), candidato ao governo do Estado, e defendida pelo PT e PMDB - que também têm candidatos próprios ao cargo -, a investigação tem o objetivo formal de checar as queixas da população sobre o rodízio informal na capital. Os vereadores ainda prometem fiscalizar se o contrato de concessão firmado entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e a Prefeitura está sendo cumprido, assim como vistoriar o gerenciamento dos recursos da companhia.

Líder do PSDB, único partido a votar contra, o vereador Floriano Pesaro (PSDB) afirmou que a instalação da CPI foi uma combinação do PT e do PMDB com fins eleitorais. "Eles querem criar um factoide político para tentar alavancar as campanhas de Alexandre Padilha (PT) e Paulo Skaf (PMDB). Foram eles, aliás, que deram a ordem para votar de novo essa CPI. No primeiro semestre, ela havia sido rejeitada", disse. Segundo Pesaro, o único objetivo da comissão é atacar o governo de Geraldo Alckmin (PSDB), que disputa a reeleição.

Benko rebate a crítica e afirma que a crise hídrica hoje é o tema mais relevante para ser debatido no Legislativo. "Além disso, a oposição esquece que apresentei essa mesma proposta em 2013. Estou cumprindo a minha função de vereador, independentemente de ser candidato ou não", afirmou. Os trabalhos devem começar na semana que vem e com a convocação de representantes da Sabesp para depor.

Autor e eleito presidente da CPI, Benko pretende dar início aos trabalhos na semana que vem. “Vamos ouvir não só os representantes da Sabesp, mas da sociedade em geral. A ideia não é promover uma caça às bruxas, mas uma discussão que leve à solução do problema.”

Mais conteúdo sobre:
CPI sabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.