MARCIO FERNANDES/ESTADAO
MARCIO FERNANDES/ESTADAO

Calor leva multidão às praias do litoral norte de São Paulo

Segundo as prefeituras, entre 1,5 milhão e 2 milhões de pessoas visitaram a região para o réveillon e a temporada de verão

Reginaldo Pupo, Especial para O Estado

01 de janeiro de 2016 | 18h49

ILHABELA - Uma multidão invadiu as praias do litoral norte de São Paulo no primeiro dia de 2016. O sol e o forte calor, que beirou os 35 graus, contribuíram para que praticamente todas as praias fossem tomadas por turistas e moradores. Segundo as prefeituras, entre 1,5 milhão e 2 milhões de pessoas visitaram a região para o réveillon e a temporada de verão.

Quem chegou logo nas primeiras horas do dia nas praias teve de disputar espaço com garrafas, velas e flores, deixados no mar ou na areia das praias durante a virada. Mas as prefeituras realizaram um mutirão e por volta das 10h já não havia mais lixo. Em Ilhabela, a dificuldade dos turistas era encontrar espaço na areia. Por ser uma ilha, possui praias pequenas e faixas de areia curtas.

“Me sinto espremido, mas qualquer esforço vale a pena para curtir o sol, a praia e ainda passar o ano-novo no litoral”, disse o empresário Jilmar Esperatto, de 52 anos, que trabalha em escritório durante todo o ano de terno e gravata. Sua mulher, Ana Paula Esperatto, de 45, brincava com o seu tom de pele branco. “Se não for agora (para se bronzear), só ano que vem”, disse ela, explicando que eles somente conseguem ir à praia uma vez ao ano.

Para fugir da agitação, as amigas Raphaela Oliveira e Jessica Aquino preferiram curtir uma cachoeira. “Aqui é tranquilo, não tem muita gente, é silencioso, dá para relaxar”, afirmou Raphaela, que foi ao local com o namorado.  “Não gosto muito de praia, por isso, preferi ir à cachoeira”, justificou Jessica.

Praia Grande, em Ubatuba, fazia lembrar Copacabana. Um mar de guarda-sóis coloria a orla, contrastando com o verde do mar. O cenário inspirou a designer de interiores Clarissa Campos, de 29 anos, a arriscar pintar um quadro. “Estou aprendendo ainda, mas o cenário, apesar de ter muita gente, é inspirador”.

Incêndio. Um apartamento na Praia Martim de Sá, em Caraguatatuba, pegou fogo após ter sido atingido por fogos de artifício durante a virada do ano. O Corpo de Bombeiros levou cerca de duas horas para apagar as chamas. Como não havia ninguém no apartamento, não houve feridos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.