Calçada em péssimo estado

LADEIRA PORTO GERAL

O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2013 | 02h03

Desçam a Ladeira Porto Geral e verifiquem o estado das calçadas do lado da Estação São Bento do Metrô. Há um "rasgo" de ponta a ponta oriundo, aparentemente, da execução de uma instalação de fiação subterrânea, pois em alguns trechos é possível ver aflorando um tubo de PVC corrugado preto, de grande bitola. A meu ver, isso é um atestado (mais um) de como a administração pública dá de ombros a quem transita na cidade. Essa rua é um tradicional centro de compras, que atrai não só cidadãos paulistanos, mas muitos turistas. Imaginem o risco ao andar na íngreme ladeira em dias em que a rua se torna um "formigueiro"? Em diversos trechos, o pavimento de acesso à ladeira está com desníveis de quase 10 centímetros.

JOSÉ PEDRO F. GUIMARÃES / SÃO PAULO

A Subprefeitura Sé esclarece que foi realizada no local uma obra por concessionária de cabeamento de fibra óptica. A subprefeitura já entrou em contato com a concessionária, que alegou que não executou o reparo por causa das chuvas. A concessionária comprometeu-se a enviar uma equipe ao local no dia 15/1 para solucionar o problema.

O leitor relata: Verifiquei a execução do serviço e pude constatar que houve um reparo emergencial (na verdade um remendo) em boa parte dos "rasgos" da calçada. Digo boa parte porque na esquina da Rua Boa Vista (e em outras duas esquinas ao longo da ladeira) o "rasgo" permanece. A Prefeitura considera aceitável um serviço com esse padrão de qualidade? Torço para que esse serviço não seja considerado "aprovado" pela administração pública.

PEDIDOS INDEFERIDOS

Isenção de rodízio e multa

Possuo uma Fiorino que utilizo para fazer entregas de produtos para saúde. Pelo Decreto 37.085, de 3/10/1997, tenho isenção do rodízio municipal. Como normalmente ocorre, ao receber a infração, junto cópias do contrato social, do Diário Oficial, do referido decreto, de notas fiscais e do documento do veículo e recebo o cancelamento da multa. Recebemos uma notificação referente ao rodízio e fizemos todo o procedimento de praxe, mas o caso foi indeferido. Sabedor de meus direitos, enviei o caso ao Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV), que também indeferiu o pedido.

CARLOS ERNESTO BENZONI

/ SÃO PAULO

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) verificou que o leitor entrou com defesa da autuação e com recurso em 1ª instância, para exercer o seu direito à isenção do rodízio, em razão de transportar insumos hospitalares. Ocorre que, tanto na defesa da autuação como no recurso, houve problema com a cópia da nota fiscal atrelada ao transporte dos produtos. No recurso, o interessado não juntou cópia da nota e, na defesa da autuação, o leitor juntou uma cópia de nota fiscal com uma anotação (sem efeito, ou seja uma cópia) que levou ao entendimento de que o documento era inválido ou havia sido anulado.

O leitor reclama: Em todos os casos foram enviadas, sim, as cópias de notas fiscais. E somente agora é que me foi dito o motivo do indeferimento!

TAM FIDELIDADE

Sem restituição de pontos

Desde a época do comandante Rolim faço parte do Programa TAM Fidelidade. No fim de 2011, minha mulher e eu tiramos dois bilhetes (utilizando milhagem disponível) em classe executiva. Pouco antes do embarque, fui contatado pela empresa e soube que a companhia havia alterado a aeronave do percurso e que, nessa nova aeronave, não havia classe executiva. Assim, seríamos acomodados na classe econômica. Questionados sobre o estorno da diferença de milhagem correspondente, fui informado de que deveria procurar a loja da empresa no aeroporto, em Guarulhos, o que fiz. Havia um crédito confirmado de 5 mil milhas para cada bilhete e ficaram de creditá-las em minha conta fidelidade. Em 12/8/2012, ao reclamar via telefone que ainda não havia ocorrido o estorno (afinal, já tinham se passado oito meses), fui instruído a enviar a reclamação ao Fale com o Presidente, o que fiz. Mas até hoje não recebi resposta.

JOÃO CARLOS P. FREITAS

/ SÃO PAULO

A TAM diz que entrou em contato com o leitor para informar que está aguardando informações

internas para prosseguir com a análise e conclusão do processo.

O leitor relata: Já estamos em janeiro de 2013 e só recebi um e-mail dizendo que estão analisando o caso, sem fixar data para finalizar tal análise. Os pontos a que tenho direito ainda não foram restituídos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.