Calçada em más condições

BURACOS E LAMA

O Estado de S.Paulo

05 de janeiro de 2012 | 03h02

Em 2010 solicitei à Subprefeitura Pinheiros a vistoria da calçada da esquina das Ruas Guadalupe e Groenlândia, no Jardim Europa, pois o paisagismo da residência avança para o passeio público e, mal conservado, mais parece um "mata-burros". O proprietário providenciou o replantio de grama, cobrindo os buracos que acumulam água e lama, dificultando o trânsito de pedestres. Um ano se passou e volto a solicitar outra vistoria ao local. Sugiro que o proprietário preencha com cimento os espaços de grama mal cuidados entre os tijolos de estilo demolição.

PAULO RUAS / SÃO PAULO

A Prefeitura de São Paulo informa que adotou novo modelo de limpeza pública, em fase de adaptação, justamente para eliminar os problemas apontados. E a Subprefeitura Pinheiros esclarece que, após vistoria realizada em 26/12, foi solicitado ao proprietário do imóvel que regularize a situação por se tratar de "passeio antigo". Ele se comprometeu a replantar a grama nos pequenos buracos.

O leitor critica: Nota-se falta de pessoal capacitado para distinguir "passeio antigo" de um feito há 20 anos com tijolos novos, perfeitos, simétricos, idênticos, com queimação de "estilo antigo". Verifiquem novamente e voltem com uma resposta mais bem formulada. Um cimento entre as fileiras de tijolos "estilo antigo" não tiraria a autenticidade destes 20 anos de uso e mostraria respeito ao pedestre e ao cadeirante, além de facilitar a vida do proprietário, que prontamente replantou a grama, tão logo advertido pela subprefeitura. Não entendo a quem estão tentando enganar.

ATRASO DOS CORREIOS

Informações confusas

Tenho uma loja virtual e dependo do serviço dos Correios para a entrega. Em 7/12 fiz a postagem de um produto e, ao acompanhar a entrega pelo site dos Correios, constatei que a remessa ainda não havia saído de São Paulo. No serviço Fale com os Correios, questionei o porquê de as informações não terem sido atualizadas e o atendente não soube explicar. Fui cobrada pela cliente e não sabia informá-la onde estava o produto. Em 13/12 enviei outro produto para Cerro Largo (RS) e acompanhei o transporte via site. Para minha surpresa, verifiquei que o objeto estava indo para Mato Grosso do Sul. Fui informada de que houvera um erro, mas que não era possível resolvê-lo pois o produto não havia chegado ao destino. Fui orientada a aguardar 6 dias úteis.

MARIA FERNANDA LARSEN

/ SÃO PAULO

Os Correios informam que a primeira entrega a que a leitora se refere foi feita em 21/12, dentro do prazo. Sobre a segunda remessa, o produto foi entregue, mas com atraso, motivo pelo qual a leitora tem direito à restituição das taxas postais pagas, de R$ 13,60, a serem depositadas em conta corrente, em até dez dias úteis.

A leitora reclama: No primeiro caso, a minha cliente recebeu o produto. Já em relação à segunda reclamação, sobre o produto destinado a Cerro Largo, soube, ao falar no SAC, que o produto fora extraviado para Mato Grosso do Sul e não havia como recuperá-lo. Porém, para minha surpresa, dias depois o status do produto foi alterado para "Entregue". Mas eu já tinha devolvido o dinheiro à cliente e fiquei no prejuízo.

INSPEÇÃO VEICULAR

Prazo de tolerância

Compareci à Controlar, no Jaguaré, para realizar a inspeção veicular obrigatória. Infelizmente, cometi o grave erro de chegar 8 minutos antes do horário agendado. A recepcionista me orientou a estacionar num pátio e, depois, a sair novamente e retornar pela portaria. Numa cidade como São Paulo, com os cidadãos ocupados, será que poucos minutos fariam tanta diferença? Na ocasião, notei que o expediente estava tranquilíssimo. A imagem da Controlar já está um pouco afetada, e ainda somos recebidos desta forma?

ADEMAR MONTEIRO DE MORAES

/ SÃO PAULO

A Controlar esclarece que permite a realização da inspeção 30 minutos antes ou 30 minutos depois do horário agendado, desde que isso não prejudique o andamento dos outros agendamentos. A inspeção feita fora do horário agendado e dentro do prazo de tolerância depende da quantidade de agendamentos do dia e da disponibilidade do centro de inspeção. Diz que nem sempre pode atender os clientes que eventualmente cheguem fora do horário marcado.

O leitor comenta: Esse serviço não deveria ser monopólio de ninguém, pois, havendo outras empresas, a concorrência poderia beneficiar os usuários, com preço mais decente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.