Cajamar criou quartel, além de ''taxa de incêndio''

Até março de 2010, o posto de Osasco atendia outra cidade da região: Cajamar, com 68 mil habitantes. Mas uma parceria entre a prefeitura e empresas da cidade possibilitou a inauguração do quartel local. As companhias pagaram 60% do R$ 1,3 milhão gasto na construção do prédio. "Temos um custo de R$ 30 mil de manutenção. Agora criamos um fundo em que os empresários contribuem com uma taxa de incêndio", disse o prefeito Daniel Fonseca (PSDB). A colaboração vai de acordo com o porte. Além da segurança, estima-se que o seguro seja 50% mais alto em cidades sem bombeiros.

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

30 Março 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.