Caixa d'água estoura e inunda prédio 'ecológico' no Butantã

Água entrou em vários apartamentos e inundou o elevador; outras três caixas d'água se tornaram preocupação

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

12 Fevereiro 2009 | 13h01

Os moradores do Edifício Ecolife Cidade Universitária, localizado no Butantã, na zona oeste de São Paulo, levaram um susto na madrugada desta quinta-feira, 12. Duas caixas d'água de 15 mil litros cada, de uma das duas torres do condomínio, estouraram, formando uma cachoeira que desceu pelas escadas do prédio. A água entrou em vários apartamentos, principalmente os que ficam próximo ao topo do edifício, que possui 15 andares. Ninguém ficou ferido. Érika Stato, de 24 anos, moradora do 8º andar, relatou que por volta da 1h30 desta quinta, houve o estouro e a água começou a cair em cascata pelo prédio. "O gesso caiu do teto do banheiro de um apartamento, o elevador ficou totalmente inundado, além de muita sujeira, como pedaços de concreto, que desceu junto com a água", relata. Funcionários da empresa Ecoesfera Empreendimentos Sustentáveis, responsável pela construção do prédio, foram ao local e levaram alguns dos moradores para vistoriar o telhado, onde estavam as caixas d'água. "Vimos que uma das caixas, feitas de fiberglass, estourou e acabou quebrando a outra", explica Érika. "Os moradores estão apreensivos, pois ao lado ainda estão outras três caixas d'água." De acordo com a assessoria de comunicação da Ecoesfera, os técnicos ainda não tinham informações sobre o que teria causado o estouro. Eles iriam analisar todos os danos causados pela água e registrar quais os apartamentos atingidos. De acordo com a assessoria da empresa, todos os danos serão ressarcidos. Engenheiros da Subprefeitura de Butantã foram ao local no fim da manhã para verificar se a queda da água casou danos à estrutura do prédio e se haveria necessidade de interdição do imóvel, segundo a subprefeitura. Ecológico O prédio, entregue aos moradores no ano passado, é considerado como "ecológico", por garantir aos moradores sete itens de sustentabilidade. De acordo com a Ecoesfera, o condomínio oferece aos moradores uma estação de tratamento de água e esgoto, pomar e herbário, aquecimento a gás, água filtrada em todos os pontos de água, captação de água da chuva, coleta seletiva de lixo e sensor de presença nos corredores. A empresa foi criada em agosto de 2004, em São Paulo, e se tornou um dos membros da U.S. Green Building, organização sem fins lucrativos, responsável pela certificação de edificações ambientalmente sustentáveis. Atualmente possui empreendimentos em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Campinas e em Ribeirão Preto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.