Cai para 22 o número de cidades que não registram homicídios em São Paulo

Cinco municípios tiveram o primeiro caso de assassinato no último ano

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

25 Março 2014 | 18h15

SOROCABA - Caiu para 22 o número de cidades do Estado de São Paulo que não registram homicídios desde 2001, quando a Secretaria da Segurança Pública começou a divulgar a estatística da criminalidade. De fevereiro de 2013 ao mesmo mês deste ano, cinco cidades contabilizaram o primeiro homicídio.

No primeiro semestre do ano passado, as cidades de Uru (1.246 habitantes) e Rubiácea (2.765 habitantes) haviam deixado a relação das cidades com homicídio zero. Em agosto, Quintana (6.050 habitantes) entrou no mapa da violência e, no mês seguinte, Dirce Reis, (1.692 habitantes). Em novembro, Gabriel Monteiro (2.707 habitantes) contabilizou o primeiro homicídio.

Em 2012, nos 654 municípios do Estado, incluindo a capital, foram registradas 4.831 mortes por homicídio doloso (quando há intenção de matar), sendo que 98 foram vítimas de crime doloso de trânsito. As cidades que se mantêm fora do mapa da violência são pequenas e estão localizadas em regiões afastadas dos grandes centros, à exceção de Águas de São Pedro, na região de Piracicaba.

As outras cidades com homicídio zero são Anhumas, Bento de Abreu, Borebi, Caiabu, Cruzália, Dolcinópolis, Fernão, Lourdes, Marapoama, Nipoã, Nova Guataporanga, Pracinha, Presidente Alves, Ribeirão dos Índios, Santa Salete, São João do Pau D'Alho, Sebastianópolis do Sul, Trabiju, Turiuba, União Paulista e Zacarias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.