Cai nº de feridos após proibição de 'espadas'

A proibição na Bahia do uso, comércio e transporte das chamadas espadas - fogos de artifício feitos de tocos de bambu recheados com pólvora - fez diminuir sensivelmente o número de queimados em Cruz das Almas, a 146 km de Salvador, nas festas juninas deste ano. Vinte e nove pessoas foram atendidas, uma em estado grave. Em 2011, foram 79 feridos e 320 em 2010, quando as espadas eram liberadas.

O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2012 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.