Cai liminar que impedia conjunto habitacional perto da Billings

Segundo a Prefeitura, metade do terreno será permeável; imóveis serão destinados a pessoas que moravam em área de alto risco

O Estado de S. Paulo

02 Abril 2015 | 15h25

SÃO PAULO - Uma liminar que impedia a construção de um conjunto habitacional nas imediações da represa Billings, na zona sul da capital paulista, foi derrubada nesta semana pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Com isso, a Prefeitura fica autorizada a criar os imóveis. Moradores da região não queriam a intervenção.

Segundo informou em nota, a Prefeitura informou que o projeto Espanha, como é chamado o empreendimento, foi aprovado "por todas as instâncias municipais e estaduais e agrega intervenções de saneamento, ambiental e habitacional".

Além disso, segundo o governo municipal, os moradores "não irão perder um parque e sim ganhar um novo, que terá 550 mil m², com ciclovia, pista de corrida e equipamentos de lazer, além de 14 mil m² de área institucional com creche, escolas, centros de referencia especializado" e sede da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

A Prefeitura também informou que "não haverá um aumento de população, e sim uma realocação das famílias que foram removidas de áreas de alto risco na própria região de mananciais e o projeto vai preservar todas as 11 nascentes do terreno, além da implantação de 28 mil novas mudas" e que "mais da metade do terreno será permeável, o que permite recarga com água de qualidade para as nascentes e o manancial Billings". 

Mais conteúdo sobre:
Billings

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.