Cai liminar a favor de camelôs de São Miguel

A Justiça suspendeu a liminar que impedia a Prefeitura de revogar ou cassar os Termos de Permissão de Uso (TPUs) de ambulantes que trabalham no "calçadão" de São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo. A decisão de derrubar a liminar concedida pela 5ª Vara da Fazenda Pública foi do presidente do TJ, desembargador Ivan Sartori. A Defensoria Pública vai recorrer.

O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2012 | 03h04

Mais cedo, camelôs protestaram na sede da Prefeitura contra a suspensão das licenças dos últimos 512 ambulantes que atuavam regularmente nas regiões da 25 de Março e Praça da Sé. A categoria ainda se reuniu com vereadores na Câmara Municipal e disse que não vai aceitar as propostas da administração municipal, que incluem vagas em feiras livres para ambulantes deficientes físicos e alternativas de crédito. / CAMILA BRUNELLI e FABIANO NUNES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.