Caetano vibra na Sapucaí vazia

Se Roberto Carlos fechou os desfiles do Grupo Especial saudado por um sambódromo perto da capacidade máxima na terça-feira, ontem a grande atração foi Caetano Veloso, estrela do enredo O Mais Doce Bárbaro, da Paraíso do Tuiuti. A escola, de 56 anos, venceu o Grupo de Acesso B, a terceira divisão do carnaval carioca.

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

10 Março 2011 | 00h00

O cantor e compositor baiano trocou Salvador pelo Rio de Janeiro apenas por causa da homenagem. Ele saiu no último carro alegórico e desfilou à luz do dia, por volta das 6 horas, assim como Roberto Carlos. E não desanimou ao ver as arquibancadas com menos de 10% de sua lotação. Entusiasmado e emocionado, cantarolou, dançou e acenou para os integrantes e para quem estava trabalhando na avenida. Na dispersão, mesmo exausto, recebeu bem o assédio de fãs.

Caetano vestia uma camisa quadriculada azul e terno amarelo, as cores da escola. Até semanas atrás, ainda não dava como certa sua participação, já que costuma brincar o carnaval em Salvador. A opção por ficar no Rio foi motivada também por uma hérnia de disco. Sua fisioterapeuta lhe recomendou evitar os excessos de Salvador - o que o cantor de 68 anos esqueceu ao subir no carro da Tuiuti.

Mangueira. O compositor já havia sido consagrado na Sapucaí antes, em 1994, pela Mangueira, com Gilberto Gil, Maria Bethânia e Gal Costa, no enredo Atrás da Verde e Rosa Só Não Vai Quem Já Morreu. Já a Tuiuti teve apenas uma passagem pelo Grupo Especial, em 2001.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.