Cadê o sinal de internet?

TELEFÔNICA/VIVO - 1

O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2012 | 03h04

Gostaria de expor a minha insatisfação com a empresa Vivo, que, após se integrar à Telefônica, não melhorou em nada o atendimento ao cliente. Desde que resolvi contratar os serviços dessa empresa só tenho tido dor de cabeça e sou tratada com indiferença e má vontade. Primeiro eles alegaram que no meu bairro não tinha sinal de internet e telefone, mas, quando eu dizia que os vizinhos tinham tais serviços, eles não conseguiam explicar o porquê da falta de sinal apenas na minha casa. Ofereceram-me então um serviço chamado Speedy Solo e garantiram que funcionaria. Pois bem, além de a instalação ter demorado mais de um mês, a internet vive caindo. Já recebi mais de seis técnicos em casa e perdi a conta de quantas vezes tive de ligar na Telefônica/Vivo, mas nada adiantou. Abri vários protocolos pelo 10315, dois processos na ouvidoria e um na Anatel, mas continuo pagando por um péssimo serviço e descaso total no atendimento. Decepcionada é pouco!

SUELEN SARAIVA / SÃO PAULO

A Telefônica/Vivo informa que, após ajustes técnicos, a linha fixa da leitora está funcionando normalmente. A empresa informa ainda que a cliente foi ressarcida, em conta telefônica, do valor correspondente à fração da tarifa de assinatura, proporcionalmente ao período em que o serviço apresentou problema.

A leitora lamenta: O problema não foi resolvido. Eles entraram em contato comigo e me fizeram uma nova proposta. Aceitei, a fim de encerrar o caso, mas o acordo, novamente, não foi cumprido. Foi burrice acreditar que desta vez seria diferente!

TELEFÔNICA/VIVO - 2

Divergência de informações

Em 27/8 adquiri um combo ("Premium") da Telefônica/Vivo com TV, internet e telefone. A instalação foi feita em 29/8 e, às 15h30, o técnico pediu que eu aguardasse 40 minutos para que o sinal fosse enviado. Só que até as 17h40 nada do sinal. Falei com um atendente que pediu mais 40 minutos. Tentei às 18h54 e nada. Falei com outra atendente, que, para minha surpresa, disse que meu plano não era o "Premium"; já outro atendente explicou que o plano que eu havia contratado era básico. Na hora de vender o serviço foi tudo bem; depois, essa divergência de informações. Agora estão querendo me cobrar um valor acima do que eu havia combinado pelo serviço! Nota zero para a Telefônica/Vivo!

MARINA LEVY COSTA / SÃO PAULO

A Telefônica/Vivo informa que a situação foi regulariza.

A leitora reclama: Gostaria de ressaltar dois pontos: o atendente com quem fechei o pacote prometeu um segundo ponto que não foi instalado, sob a alegação de se tratar de pacote HD. E o número do telefone, que era antigo, foi alterado, sem aviso. Os próprios atendentes demonstraram surpresa com a alteração. Disseram que, para voltar ao número antigo, a titular da linha (no caso, minha mãe) precisaria fazer a solicitação.

PARQUE EDU CHAVES

Cruzamento perigoso

Solicitamos que a CET instale um semáforo no cruzamento da Avenida Edu Chaves com as Ruas Antonio Borges e Itamonte, no Parque Edu Chaves. Esse cruzamento, que tem fluxo intenso de veículos, caminhões e ônibus vindos da Rodovia Fernão Dias (sem contar as bicicletas), registra alto índice de acidentes e atropelamentos. Já foram feitos vários pedidos à CET, mas até o momento o referido semáforo não foi colocado, o que vem provocando sérios prejuízos ao trânsito e aos pedestres que precisam atravessar essas ruas.

MERCEDES TIBÉRIO / SÃO PAULO

A CET informa que irá instalar um semáforo no cruzamento da Rua Itamonte com a Avenida Edu Chaves. O dispositivo será colocado conforme o cronograma de serviços de sinalização da companhia.

A leitora comenta: Pelo bem do trânsito e segurança dos pedestres, reitero o pedido.

RUA EM PINHEIROS

Asfalto irregular e buracos

Gostaria de reclamar das condições da Rua Madalena. Esta via, que fica entre as Ruas Heitor Penteado e Harmonia, está com o asfalto totalmente irregular, cheio de buracos.

MANUELA COLOMBO / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que, em 30/8, realizou serviços de tapa-buraco na Rua Madalena.

A leitora contesta: Tenho fotos que comprovam que o problema persiste!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.