Divulgação/WWF
Divulgação/WWF

Caçador é multado em R$ 5 mil por abater veado-campeiro no interior de SP

Animal foi cortado e acondicionado em um freezer; homem pretendia consumir a carne

José Maria Tomazela , O Estado de S.Paulo

27 Setembro 2017 | 11h37

SOROCABA - Um caçador foi flagrado pela Polícia Ambiental depois de ter abatido um veado-campeiro, nesta terça-feira, 26, numa fazenda de Regente Feijó, no oeste do Estado de São Paulo. 

O animal foi cortado e acondicionado em um freezer, já que o homem pretendia consumir a carne. O mamífero, também conhecido como veado-galheiro, é classificado como espécie sob ameaça no Brasil. No Estado, é considerado criticamente em perigo de extinção.

Os policiais foram à propriedade, na margem da Rodovia Raposo Tavares, após receber denúncia. O homem alegou que o veado havia sido atacado por um cachorro da propriedade e ele recolheu o animal por apreciar a carne.

O caçador foi autuado em R$ 5 mil, por se tratar de animal ameaçado na natureza. Ele pode entrar com recurso contra a multa. A carne e os restos do animal foram apreendidos e incinerados.

JABUTIS - Em Martinópolis, na mesma região, a Polícia Ambiental encontrou um cativeiro clandestino com sete exemplares de jabuti-piranga, espécie da fauna silvestre brasileira.

A densidade populacional na natureza é considerada baixa devido à destruição de seu habitat e sua caçada para venda como animal de estimação. O dono do cativeiro, localizado na Vila Alegrete, foi multado em R$ 3,4 mil pela criação ilegal. 

Como os jabutis eram bem cuidados, os policiais os deixaram sob a guarda do criador, que assinou um termo de responsabilidade, até que seja avaliada a possibilidade de devolução à natureza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.