Buraco perto da 'cratera do Metrô' assusta moradores

Cruzamento da Rua Eugênio de Medeiros com a Rua Paes Leme ficará interditado até quarta, 2

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

31 de dezembro de 2007 | 14h50

Um buraco que se abriu na madrugada desta segunda, 31, perto da futura Estação Pinheiros do Metrô, na zona oeste de São Paulo, assustou os moradores do bairro de Pinheiros. Com um metro de profundidade e 1,5 metro de largura, o buraco apareceu na faixa central da Rua Eugênio de Medeiros, na altura da rua Paes Leme. O cruzamento ficará interditado até quarta-feira, 2, pela manhã. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a Sabesp e a Subprefeitura de Pinheiros fizeram um reparo de emergência na via, mas, por precaução, ela permanecerá bloqueada naquele trecho.   Técnicos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), da Subprefeitura de Pinheiros e do próprio Metrô investigam agora a origem da abertura. Na quarta, às 9 horas, representantes da Sabesp, Subprefeitura de Pinheiros e CET devem se reunir para decidir o que será feito para resolver definitivamente o problema.   Segundo a assessoria de imprensa do Metrô, técnicos da Sabesp realizaram uma vistoria na área nesta segunda e concluíram "com 100% de certeza" que o buraco não foi originado em razão dos trabalhos de construção da futura Estação Pinheiros. A assessoria entendeu ainda que um buraco deste tamanho não pode ser chamado "cratera".   De acordo com a Sabesp, no local há uma rede de esgoto e será preciso investigar a causa do afundamento da pista. No início de 2007, uma cratera surgiu no fim da Rua Capri, que fica próxima da área onde apareceu esse outro buraco. Sete pessoas morreram e inúmeras pessoas tiveram de deixar suas casas.

Tudo o que sabemos sobre:
MetrôPinheiroburaco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.